segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

UM MERCADO EM REDE



Tenho pensado muito em como compartilhar no Lounge Empreendedor todos os dias vividos na Campus Party 2011 durante a última semana. Ontem resumi no meu perfil no twitter a sensação pós-#cpbr4: "Fichas caindo... Idéias pipocando... Oportunidades se revelando... #cpbr4 dando frutos."
Entretanto, hoje pela manhã, @samegui me surpreendeu com uma pergunta:
Vale a pena você deixar sua opinião também.
Essa foi a minha resposta:

Sam
Essa é uma discussão que realmente não pode (e não deve) terminar no último dia da Campus Party e nem nossos blogs.
O evento serve para revermos velhos conceitos, abrir os olhos daqueles que vêem o universo geek como um “mundo a parte” e repercutir a necessidade de novos modelos de negócio para essa turma que sai do bando da escola com o desejo de trabalhar sem necessidade ter emprego.
Vivemos um novo momento para o empreendedorismo. E não existe uma receita de bolo que sirva para todo mundo.
Ter ou não ter investidor? Eis a questão muito discutida durante a Campus Party 2011.
Essa escolha dependerá do modelo e da maturidade da proposta de negócio.
Concordo com a Maria Carolina (@mariacarol da @kingolabs) sobre a dependência de sócios, mas existem possibilidades de contrato que podem alavancar uma idéia sem a dependência societária. Fica claro que viveremos uma bolha de possíveis investidores em start-ups (quem visitou o espaço #campuseirosempreendem ou #campuseirosinovam percebeu isso) e que aproveitar essa onda dependerá de preparo de quem quer marcar uma nova era de negócios.
Minha certeza é que empreender será sempre um ato de fé! E para o empreendedor digital que deseja estar na vanguarda, uma fé muitas vezes solitária.
Conversei com muita gente com boas idéias durante a Campus Party, mas boas idéias não significam bons negócios. É preciso focar no cliente, no diferencial que será oferecido, na utilidade, na escalabilidade... Enfim, é preciso planejar, SIM! Sem o rebuscamento e sem a confusão dos planos de negócio tradicionais, mas com algum conhecimento que reduza o risco e favoreça o sucesso do negócio.
Na “solidão empreendedora digital” encontrar o bom senso entre o fazer e o planejar é o desafio! É mais ou menos como transpor o caos aparente de 6.000 pessoas na escuridão para o sucesso que foi a Campus Party 2011.
Que venha a quinta edição. Eu estarei lá, com certeza!
Beijo
Ana Maria Coelho
@anamariacoelho

E para você, leitor do Lounge Empreendedor, quais são as chances de aproveitar esse mercado em rede?

2 comentários:

  1. Oi Aninha,

    Como não fui a Campus Party 2011 acompanhei o evento do seu twitter... senti durante o evento (no seu twitter) e agora aqui no blog, que você absorveu como poucos o espírito das redes sociais e do que costumo chamar de cultura cyber-empreendedorismo... continue assim!
    BB

    ResponderExcluir
  2. Bruno
    Vivi de perto esse espírito da cultura cyber-empreendedora.
    Novos posts sobre a Campus Party 2011 logo serão compartilhados por aqui e espero que na próxima edição possamos estar juntos para aprender ainda mais.
    Um beijo e sucesso
    Ana Maria

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário.
Ficarei feliz em conhecer sua opinião...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Preferidos do Lounge Empreendedor