sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

UM SUPER ANO NOVO A VOCÊS




Quem teve a ideia de cortar o tempo em fatias,
a que se deu o nome de ano, foi um indivíduo genial.
Industrializou a esperança
fazendo-a funcionar no limite da exaustão.

Doze meses dão para qualquer ser humano
se cansar e entregar os pontos.
Aí entra o milagre da renovação e tudo começa outra
vez com outro número e outra vontade de acreditar
que daqui para adiante vai ser diferente...

Para você,
Desejo o sonho realizado.
O amor esperado.
A esperança renovada.

Para você,
Desejo todas as cores desta vida.
Todas as alegrias que puder sorrir.
Todas as músicas que puder emocionar.

Para você neste novo ano,
Desejo que os amigos sejam mais cúmplices,
Que sua família esteja mais unida,
Que sua vida seja mais bem vivida.

Gostaria de lhe desejar tantas coisas.
Mas nada seria suficiente...
Então, desejo apenas que você tenha muitos desejos.
Desejos grandes e que eles possam te mover a cada
minuto, ao rumo da sua FELICIDADE!!! "


(Carlos Drummond de Andrade)

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

PRÓSPERO ANO NOVO


O faturamento dos pequenos empreendimentos em 2010 fecha o ano 8% maior que o acumulado de 2009 – um resultado muito positivo em função da quantidade de feriados prolongados e da realização da Copa do Mundo e das eleições federais e estaduais.
Com as empresas faturando mais, o empresário contratou mais. Mais trabalhadores significam mais renda e mais dinheiro na praça para consumir. Mais consumo aumenta o faturamento, o que fecha o ciclo virtuoso da economia para 2011.
Mesmo com uma possível elevação das taxas de juros, logo no primeiro trimestre do ano, especialistas projetam que o ritmo do crescimento econômico em 2011 será moderado e estável, com reflexos diretos no nível do consumo interno. Crescimento mais moderado, mas ainda assim intenso o que torna a previsão muito positiva para as micro e pequenas empresas (MPEs) que têm no abastecimento interno seu principal mercado.
Além disso, o ambiente aponta boas possibilidades para as MPEs como ampliação dos tetos do micro empreendedor individual, revisão do Simples e regulamentação da Lei Geral nos municípios ainda com essa pendência. De acordo com pesquisa do Banco Mundial, o Brasil ocupa o 127º. lugar no mundo como ambiente favorável para o fortalecimento do espírito empreendedor e de novos negócios.
Para tirar o melhor proveito deste quadro, é importante que os empresários planejem de forma consistente todos os passos do novo ano. Muitos empresários acham que o único momento em que precisam planejar é antes da abertura da empresa. É claro que o Plano de Negócios é a ferramenta primordial para colocar uma idéia em prática, mas planejar é um verbo que não pode nunca abandonar o empreendedor. O planejamento é essencial para viabilizar desde uma simples festa de final de ano da companhia até um grande passo, como partir para uma expansão por franquias ou começar a exportar.
Ações empreendedoras não estão ligadas somente ao aspecto econômico de uma região e do País, mas também ao comportamento do próprio empreendedor. Com um planejamento consistente, mais acesso à informação e a boas ferramentas de gestão é possível atingir uma maior probabilidade de tomar decisões acertadas quando as oportunidades aparecerem.
Comece 2011 com a certeza de que onde existe uma necessidade, existe também uma oportunidade. Avalie aquelas que deseja aproveitar, escreva minuciosamente o que pretende e como chegar lá, com prazos, pessoas e descrição financeira do investimento, lucro e prazo de retorno. Não se esqueça de considerar também o que está em seu entorno. Ações como foco nas responsabilidades sociais e com o meio ambiente são fatores fundamentais para melhorar o desempenho de uma empresa, inclusive financeiramente.
Planejar é assumir um compromisso formal com sua empresa e com o mercado, voluntariamente. Tenho certeza que se empresários fizerem sua parte, o novo ano tem tudo para ser próspero para todas as micro e pequenas empresas paulistas.
Aproveite e sucesso!

Desejo um 2011 realmente empreendedor a todos vocês!

ANA MARIA MAGNI COELHO
Publicado em O Diário Empresarial
30 de dezembro de 2011

sábado, 25 de dezembro de 2010

PRESENTES DE NATAL



Pessoas são os melhores Presentes

Ceia encerrada, presentes abertos, família espalhada pelo cômodos da casa e você pronto para mais uma etapa: o almoço de Natal.
Será que já teve tempo para pensar no valor de cada produto ou dos momentos vividos até agora? Quais foram seus presentes?
Reconhecer o significado de um presente, de uma palavra ou de um sentimento de acordo com o momento é capital para entender seu valor. Que emoções estão envolvidas no ato de uma compra? Qual é o seu real valor?
Se ganhou um livro, por exemplo, pense no real significado da escolha e na história e sonhos que você mesmo pode viver quando mergulhar em suas páginas. É preciso debruçar-se sobre o contexto para entender verdadeiramente o que cada escolha representa.
A maioria das pessoas, entretanto, não se dispõe a escutar e enxergar o sentimento alheio. Vivem sem sentir, sentem sem se emocionar e cumprem rituais sem estarem realmente presentes. Vivem o Natal sem valorizar seu significado. Abrem os presentes sem se abrir à vida!
Amizade, amor, compreensão e confiança precisam de entrega plena e incondicional. Mesmo que seja feita sob o olhar digital do encontro virtual, é na presença que florescem significados e criam-se os contextos. Elos de cumplicidade que não podem ser efêmeros; que não devem durar apenas até o almoço de Natal.
Presentes que mantenham seu sentido estão intimamente relacionados ao grau de cumplicidade que exista entre você e o outro. Residem no apoio contínuo, sem interferir em suas idéias ou crenças.
Ter cumplicidade é ter respeito. É cultivar o desejo em crescer com alguém e ver o outro crescendo junto, superando desafios em benefício de ambos. É saber ouvir, mesmo que você não concorde, para que o outro possa lhe ouvir também. É dividir o espaço sem romper seus limites. É trocar experiência, sem competir entre quem sabe mais ou menos. É dar-se como presente!
Vale no Natal, no Ano Novo, no amor, na amizade, no sexo, em qualquer tipo de relação e em qualquer ocasião. Antes mesmo de Jesus nascer, o filósofo grego Xenofonte escreveu: “Um bom amigo é o mais precioso de todos os bens. Há homens, contudo, que investem toda a sua energia no cultivo de árvores para colher frutos, e são negligentes com o amigo, o bem que mais frutifica”
Quando você percebe a importância disso, passa a valorizar cada pessoa como um presente e cada momento como uma dádiva. Se os pacotes abertos na noite de Natal não trouxeram exatamente o que você esperava, pense nos presentes que estiveram ao seu lado por todo o tempo. O ser humano vale por aquilo que é e faz, e nunca por aquilo que possui.



Ana Maria Magni Coelho
25 de dezembro de 2010

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

A ESSÊNCIA DO NATAL



Entra ano e sai ano, em todo Natal, somos bombardeados com fortes e insistentes apelos ao consumo. São roupas novas, brinquedos de todo tipo, eletrodomésticos, carros novos, telefones modernos, sem esquecer as guloseimas numa enorme mesa bem decorada que induzem uma vivência de Natal totalmente distorcida e esvaziada do real propósito desta celebração.
Essa imagem de um Natal super produzido não corresponde, inclusive, à realidade da maioria da população brasileira, cuja renda não permite gastos com tantos presentes e comidas típicas. Para cumprir as expectativas dos filhos, por exemplo, muitas famílias começam o novo ano repletas de dívidas, mas se perdem no sentido real da noite de amanhã.
Pergunte a uma criança: "o que lembra o Natal?" Provavelmente ela dirá: "Papai Noel, presentes..." Mas, e para você: o que é o Natal? Você tem feito o papel de educar e ensinar a verdadeira origem desta data?
Natal é o período de celebrarmos o nascimento de Jesus, de olharmos para nossos hábitos e de encontrarmos o verdadeiro espírito de fé e a essência de ser humano.
Não há nada que as pessoas precisem mais do que ser amadas, experimentar o gosto do perdão e redescobrir que amar ao próximo é possível, e até indispensável, se querem ser felizes e ver um mundo novo e melhor.
Ainda há tempo para fazer um Natal diferente em 2010. Basta que o verdadeiro sentido do Natal possa envolver nossos lares e nossos corações junto aos presentes e comidas que logo mais irão ao forno. Desejo que possamos reunir a família, os filhos que estudam fora, os irmãos que se mudaram por motivos de trabalho, os primos que há anos não vemos, e claro, o vovô e a vovó, para quem ainda os tem por aqui. Que não apenas seja uma comemoração, mas o início para uma nova geração.
É tempo de agradecer o dom de ser família, de estarem unidos (que é mais que reunidos), de amar, de se alegrar e de brincar juntos. É tempo de fortalecer a solidariedade e de fazer algo por quem tem menos condições que nós. Vale visitar um orfanato ou um asilo levando mais do que presentes; leve seu tempo, sua presença, seu amor, sua disposição de conversar, abraçar e contar histórias. Vale também doar alimentos, roupas ou brinquedos para famílias do bairro ou da comunidade que você freqüenta.
Se as palavras de paz e fraternidade, de amor e eqüidade não forem postas em prática, na vida de cada um e da sociedade, faremos parte apenas de um Natal distorcido e comercial.
A essência do Natal nos é dada gratuitamente na lembrança do nascimento do Jesus-Menino e esperança de vê-Lo nascer sempre em nossos corações. Essa é a certeza de que Deus que não se cansa de nos amar. Você pode comprar presentes ou preparar sua loja para vender mais nesse período, mas a essência do Natal não está à venda em nenhuma super-promoção das melhores lojas da sua cidade. Encontre-a em você!

Um Feliz Natal a todos!

ANA MARIA MAGNI COELHO
Publicado em O Diário Empresarial
23 de dezembro de 2010

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

EMPREENDENDO NA RUA

Trabalhadores deixam a informalidade e recebem certificação ao participar do Programa Empreendendo na Rua, realizado pela prefeitura municipal junto com o Sebrae
Tecris de Souza

Paulo Okamotto entrega certificados do programa Empreendendo na Rua

Empreendedores certificados com autoridades presentes
Nelson Almeida / LUZ
Suzano - Quem antes tinha sua mercadoria apreendida e vivia sob perseguição, correndo dos fiscais da prefeitura, hoje está capacitado e apto a manter o seu ponto de venda, com boné, avental e banner para identificá-lo como trabalhador ambulante a caminho da formalização. A mudança radical acontece em Suzano, na Região Metropolitana de São Paulo, onde a prefeitura municipal e o Sebrae realizam o Programa Empreendendo na Rua, que culminou com a entrega de 227 certificados a ambulantes e artesãos, em solenidade com cerca de 400 participantes na noite da última segunda-feira (20), na Associação Cultural Suzanense.

A iniciativa, inédita e exemplar para outros municípios brasileiros, é resultado de um processo iniciado há 20 anos, quando predominava o enfrentamento entre fiscais da prefeitura e os ambulantes. Na solenidade, foram unânimes os relatos do deputado estadual José de Souza Cândido, do vereador Luiz Carlos Geraldo, mais conhecido como professor Luizinho, do secretário municipal do Desenvolvimento Econômico, Trabalho, Negócios e Turismo, Mauro Vaz, de Agostinho de Lima, representante do secretário de Participação e Descentralização, Lúcio Ferreira de Melo, e do próprio prefeito Marcelo Cândido.

Todos reconhecem que os trabalhadores ambulantes, em vez de problema, são uma solução para Suzano, especialmente após participarem das oficinas temáticas sobre fluxo de caixa, planejamento, mercado e palestras sobre empreendedorismo, bem como de oficinas de manipulação de alimentos, exclusivas para aqueles que vendem pipoca, cachorro-quente, entre outros produtos comestíveis. “Apesar do descrédito, muitos insistiram e com perseverança seguem rumo ao futuro, com compromisso e responsabilidade”, disse o secretário Mauro Vaz, cuja pasta é responsável pelo Programa Empreendendo na Rua. Está prevista para março de 2011 a instalação de um posto avançado do Sebrae no Alto Tietê, revelou a representante regional da instituição, Ana Maria Coelho.

Informação e Orientação

Na cerimônia, foram entregues 227 certificados a ambulantes e artesãos

Agora, a Prefeitura Municipal de Suzano conhece seus trabalhadores informais, que estão à caminho da formalização, destacou o presidente do Sebrae, Paulo Okamotto. “É importante seguir em frente, ter mais conhecimento, informação e orientação para prosperar em seus negócios, gerando mais emprego e criando empresas e soluções inovadoras.” E o Sebrae, conforme Okamotto, está pronto para continuar nessa parceria, que possibilita reduzir a economia informal, atender às demandas dos ambulantes de Suzano, seus empresários do segmento de pequeno porte e, com isso, apoiar o desenvolvimento da economia regional e do Brasil.

Junto com o prefeito Marcelo Cândido, o presidente do Sebrae entregou certificados e kits a alguns empreendedores, que representaram o conjunto de artesãos e ambulantes dos ramos de alimentação, bijuterias, pintura à mão, bordados, entre diversos outros produtos comercializados na Passarela e no Bazar Popular, em Suzano.

Entrega dos certificados aos empreendedores presentes
Nelson Almeida / LUZ

“Trabalhando de forma conjunta, damos exemplo a outros municípios”, disse o prefeito Marcelo Cândido. Ele ressaltou a importância do novo conceito que esses trabalhadores autônomos assumem perante a comunidade local, falou dos desafios impostos à gestão municipal e das perspectivas da economia regional com a continuidade das diretrizes do governo federal com a presidente eleita Dilma Rousseff.

Serviço:
Agência Sebrae de Notícias: (61) 3243-7851/ 3243-7852/ 8118-9821/ 9977-9529
Central de Relacionamento Sebrae: 0800 570 0800




terça-feira, 21 de dezembro de 2010

NATAL SUSTENTÁVEL: Veja como evitar o desperdício

Durante as festas de final de ano, mais do que em qualquer outra época, somos estimulados a comprar em demasia e esse consumo impulsivo traz impactos ambientais graves - além de problemas financeiros.
Porém, atitudes sustentáveis estão renovando a tradição natalina de dar e receber presentes. Essa mudança vem na contramão da tendência que tem transformado o Natal em uma época de consumo por excelência nos últimos anos.
Então, que tal aproveitar esse momento para repensar seu consumo? Não precisa deixar de dar presentes, nem de preparar uma grande festa. É possível minimizar gastos, evitar o desperdício e, ainda, preservar o meio ambiente com algumas mudanças de atitude e escolhas. Veja dicas para ajudá-lo nesse desafio:

Ceia de Natal

- Para evitar desperdícios, planeje antes e compre apenas os alimentos que for usar.
- Prepare as refeições com produtos orgânicos (sem agrotóxicos) e cultivados na sua região.
- Procure reaproveitar as sobras, usando, por exemplo, a carne assada ou o que restou da bacalhoada para preparar bolinhos. Frutas maduras demais podem virar compotas, geleias e recheios para bolo.
- Escolha pratos e copos de porcelana e vidro e guardanapos de pano, que podem ser lavados e reutilizados.
- Separe os materiais recicláveis, como garrafas PET e latas de alumínio, para a coleta seletiva.

Presentes

- Antes de comprar um presente, reflita sobre a real necessidade de dar presentes materiais.
- Planeje as compras e estabeleça um limite de gastos. Faça listas de presentes, enfeites e alimentos.
- Antes de comprar a prazo, reflita bem. Verifique a taxa de juros e analise as prestações. Se pagar à vista, negocie um desconto no preço.
- Escolha produtos de empresas social e ambientalmente responsáveis ou de comércio justo. Assim, você estará apoiando a geração de renda em comunidades e respeitando a diversidade regional.
- Faça as compras perto de casa ou do trabalho, onde é possível ir a pé. Se puder, combine com amigos ou familiares de irem às compras no mesmo carro.
- Use a imaginação e dê presentes alternativos. Você mesmo pode fazer alguns presentes ou então comprar produtos artesanais feitos por cooperativas ou entidades do terceiro setor. Se possível, opte por objetos feitos de materiais reciclados.
- Outras opções são vasos de plantas, biscoitos e docinhos, por exemplo.

Embalagens

- Vai às compras? Então não se esqueça de levar sacolas de tecido com você. Assim, você evita as sacolas plásticas, que levam muito tempo para se decompor na natureza e poluem os oceanos.
- Evite o excesso de embalagens. Opte por sacos de tecido, feitos com retalhos, caixas e outras recipientes que poderão ser reutilizados depois.
- Para o embrulho, prefira papéis artesanais ou feitos com material reciclado.

Decoração

- Reaproveite os enfeites antigos e, na compra de novos, prefira os artesanais ou feitos de materiais recicláveis.
- Escolha uma árvore natural, com raiz para replantar. Assim, você vai utilizá-la novamente no próximo ano. Além disso, as árvores artificiais geralmente contêm chumbo, o que significa um gasto significativo de energia para sua produção e um potencial foco de poluição.
- Diminua as luzes da árvore de Natal e escolha lâmpadas de baixo consumo. Não se esqueça de apagá-las antes de dormir.
- Enfeite a casa com flores e plantas naturais. Você também pode usar frutas tropicais e secas e castanhas em potes de vidro transparentes para decorar sua mesa e a sala de jantar.

Texto publicado na Intranet
SEBRAE-SP

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

CAPTAÇÃO EM REDES SOCIAIS BANCA EMPREENDEDORISMO

DE SÃO PAULO

Uma pessoa tem um projeto criativo ou empreendedor, mas não tem recursos para bancá-lo. Então, usa o poder das redes sociais para convencer outras pessoas a financiarem sua ideia.
Esse é o "crowdfunding", nova forma de captar recursos em tempos de Facebook, informa reportagem de Grazielle Schneider para a Folha (íntegra disponível para assinantes do UOL e do jornal).
"Eu acho que tanto em aspectos sociais quanto econômicos, o "crowdfunding" vai ser uma das maiores tendências da nossa sociedade", afirma Kevin Lawton, empresário e coautor do livro "The Crowdfunding Revolution" (Revolução do Crowdfunding, sem versão brasileira).
De acordo com Lawton, já existem mais de 175 plataformas no mundo em que é possível doar recursos ou hospedar projetos. A mais conhecida é o Kickstarter, criado em 2009. De acordo com informações do site, cerca de US$ 25 milhões (R$ 42,7 milhões), financiados por mais de 300 mil pessoas, já custearam 4.000 projetos.

A matéria está disponível também na versão impressa da Folha. Vale a pena!

sábado, 18 de dezembro de 2010

COMEÇAR DE NOVO



As pessoas parecem não acreditar que lá se foi mais um ano. Todos os dias ouço alguém falar: “Mas, já?”. Sim, o tempo passa rápido e quando menos esperamos, é chegada a hora de planejar uma nova etapa de nossa carreira, nosso negócio ou nossa vida!
Para uma boa análise do cenário que se apresenta e para a construção de metas que sejam compatíveis com o sucesso desejado é essencial transformar qualquer crença limitante e pensamento negativo em pensamentos positivos e motivacionais. Dessa forma, você pode projetar confiança aos seus interlocutores e receber respostas positivas de sua própria vida.
Grande parte da dificuldade que as pessoas sentem em confiar na vida é fruto da projeção de falta de confiança em si mesmas. Por não confiar em si é natural que você deixe de confiar no outro, na vida e nos seus sonhos.
Quer entender melhor? Se você não confia nos outros por receio de que não façam aquilo que dizem que irão fazer, pense se você mesmo tem tido atitudes coerentes com seu discurso. Se tiver medo de se decepcionar, avalie seu grau de exigência consigo mesmo e sua capacidade de admitir fraquezas e de perdoar seus próprios erros.
Para ser capaz de confiar mais, você precisará fortalecer sua autoconfiança e reconhecer seus próprios talentos. Chamo de talento a habilidade de fazer algo com prazer; a inteligência e vocação natural que induz as pessoas a “levar jeito” para determinadas atividades.
Nos humanos, a sensação de aproveitamento dos talentos aprimora o fortalecimento de sua autoconfiança. Se você age sem respeitar seus verdadeiros sentimentos, sem levar em conta sua missão, seus dons e seus valores, você torna‐se fraco e refém de situações em que abdica deliberadamente da possibilidade de ser mais feliz.
A vida não escolhe vítimas, mas sim voluntários. Aproveite o final de ano para analisar se tem utilizado seus talentos e para responder quais são as situações para as quais você está se voluntariando? Que tipo de vida você está se permitindo?
Preste muita atenção nas suas respostas e naquilo que você diz repetidamente a si mesmo. Procure aquele papelzinho onde você escreveu suas intenções para a virada do último ano. Verifique o que já se concretizou ou não. Talvez você fique surpreso ao flagrar‐se em pensamentos do tipo “eu já sabia que ia não conseguir”, “nada comigo dá certo” ou “é difícil progredir na situação em que estou”.
Esses são os tais pensamentos limitantes que devem ser substituídos por autovalorização e reconhecimento de suas qualidades e méritos. Transformar suas crenças do passado facilitará um novo posicionamento e uma nova conduta frente aos desafios que a vida proporciona. Olhar as dificuldades, crises e perdas como mudanças necessárias ou oportunidades de descobrir novos caminhos é um passo importante para idealizar e realizar projetos de sucesso em uma nova etapa ou em um novo ano.
Lembre‐se que a vida é como um jogo de espelhos: se você projetar sonhos e desejos de forma confiante será capaz de ver os outros como pessoas dignas de confiança e auxiliares na execução de suas próprias aspirações. Os outros também se sentirão motivados a confiar em você, pois se sentirão como parte desse jogo. Um jogo em que os espelhos passarão a refletir a constância de seus propósitos e a mutualidade das relações humanas.
Se você conseguir manter a confiança em si mesmo, vai entender o porquê de alguns sábios afirmarem que o importante não é apenas a conquista de um destino, mas vibrar e aprender durante a caminhada. E, se ao final desse ano, o saldo da sua vida não está da forma como você idealizou, tenha certeza que caberá a você mudar o rumo e transformar cada pequeno ato em grande impulso para uma nova etapa.
Nunca perca a fé em si mesmo, pois você é seu maior aliado para conquistar o ano que (re)começa!

ANA MARIA MAGNI COELHO
Publicado na newsletter de Waleska Farias

CAUSA PRÓPRIA


Nada melhor do que receber um polpudo aumento antes mesmo de assumir um novo emprego. Passadas as eleições, políticos reeleitos cuidam do seu futuro e preparam de forma muito amigável a recepção daqueles que assumirão seus mandatos.
Os reajustes salariais de 61,8% aos deputados federais e de 133,9% para o presidente são uma vergonha. Na Câmara, a proposta ganhou regime de urgência com 279 votos a favor, 35 contra e 5 abstenções. Depois da aprovação simbólica do mérito, o projeto ficou pronto para ir ao Senado ainda no mesmo dia.
A velocidade na tramitação de uma lei que advoga em causa própria não é de causar nenhuma estranheza. A novela já contava com alguns capítulos anteriores. Desde 2006, o aumento salarial vinha sendo articulado e assim como aconteceu naquela ocasião, o tema causou polêmica entre vários representantes da sociedade civil.
No Twitter, Jô Soares se manifestou: “A votação para aumento de salário dos deputados, devia ser feita pelo povo brasileiro e não por eles mesmos. Assim eles já estariam devendo.” Ronaldo, o fenômeno, ironizou a aprovação relacionando-a com um presente de Papai Noel “Alguém aqui recebeu 62% de reajuste como presente de Natal?”
Sinceramente, não conheço ninguém. E pior: o presente que caberá ao povo brasileiro é um possível retorno da CPMF.
Não podemos simplesmente aceitar. Somos cúmplices dessas decisões se não acompanharmos e cobrarmos atitudes diferentes dos candidatos que elegemos. Se há verba para um custo adicional estimado em quase R$ 130 milhões a partir da proposta de reajuste salarial, por que não existem recursos à saúde?
Isso sem contar o efeito cascata que a aprovação da última quarta-feira trará aos estados e municípios. Por lei, os salários dos deputados estaduais e vereadores estão vinculados às decisões na esfera federal. Todos poderão comemorar. Basta que as assembléias estaduais votem também seu próprio aumento.
Ideal seria se pudéssemos adotar medidas que premiassem o mérito e os resultados que são obtidos pelas bancadas legislativas. Se o deputado desempenhar seu papel e cumprir as promessas feitas em campanha, melhora seu salário na base do merecimento. Quanto melhor o desempenho, mais recebe.
Enquanto se discute o enriquecimento de políticos, prevalece a miséria moral que assola o país há anos. É lamentável que a política seja um jogo tão repleto de interesses pessoais que se sobrepõe ao coletivo.
Se a esperança está nos novos eleitos, que venha o Tiririca. A palhaçada já está no congresso há algum tempo. Ele, ao menos, é ficha-limpa.
Aplausos aos novos diplomados!


ANA MARIA MAGNI COELHO
Publicado no Caderno Opinião - MogiNews
18 de dezembro de 2010

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

SEM MEDO DE PLANEJAR



Passamos do dia 15 de dezembro. Você não pode mais fugir do inevitável. É hora de fazer aquilo que o brasileiro tem o hábito de deixar para depois, mas que o empreendedor deveria se empenhar antes de tomar qualquer decisão: p.l.a.n.e.j.a.r.
Escolha um local tranqüilo na sua empresa, respire fundo, pegue um bloco de anotações e mãos a obra.
Seja absolutamente sincero e comece respondendo à seguinte pergunta: quanto você quer faturar em 2011? A resposta deve servir como estímulo. Uma meta a ser diariamente perseguida por você e compartilhada com toda sua equipe. Sempre que um esmorecer, todos se lembram do alvo a ser atingido.
Só não vale sentir medo. A insegurança, inerente a todo ser humano, deve ficar longe ao planejar para onde você pretende levar sua empresa no próximo ano. Por mais que represente um sentimento legítimo, o medo não pode ser uma muleta aos competentes. Busque informações. Calcule bem o risco. Estabeleça suas metas. 
Para projetar 2011, pense grande, comece pequeno e cresça o mais rápido que você puder.
Repense tudo o que pretende fazer pelo seu negócio, desde o ambiente físico até aspectos de gestão. “Quero ampliar o espaço”. "Vou reduzir o consumo de energia e destinar os resíduos de forma correta". “Contratarei 3 pessoas”. "Contribuirei com parte do lucro com uma causa social" ou “Conquistarei o mercado externo”.
Ok. Assumo que, dependendo da maturidade da sua empresa, pode bater aquele friozinho na barriga nesse momento. Mas não desista! Essa sensação pode ser o trampolim para a conquista das metas se você souber conduzi-la com responsabilidade.
Nada de angústia ou pressões.
O planejamento detalhado colaborará com o seu sucesso e impedirá que qualquer “marolinha do mercado” impeça você de progredir.
Pensemos juntos: você tem um preço justo frente a qualidade que oferece, você tem clientes fiéis, seus colaboradores estão engajados e motivados, por que não pode projetar a ampliação das vendas em 20% sobre os resultados desse ano que se encerra?
Firme um contrato com você mesmo!
Analise todas as variáveis e trace os melhores caminhos para atingir seu objetivo. Usar sua capacidade de persuasão e sua rede de contatos em prol de melhores oportunidades permitirá que você avance cada vez mais.
Apenas não se esqueça que coração aberto demais pode atrapalhar seus planos. Envolva as pessoas realmente necessárias, ninguém mais precisa saber. E lembre-se de uma visita ao gerente do banco, afinal ao longo do próximo ano, você pode precisar dele.
Evite os bloqueios naturais, as pessoas que não acreditam em você e também os oportunistas de plantão. Caso sinta necessidade, procure especialistas que possam te orientar na expansão do negócio e no planejamento de cada uma das etapas.
Tenho certeza que você já sentiu que o tempo passou bem rápido. Por isso, mantenha o foco e se afaste daquilo que não leva sua empresa a lugar nenhum. Acabe com a paralisia agora!
2011 espera por todos nós, mas “se você não sabe para onde vai, todos os caminhos o levam para lugar nenhum” (Henri Kissinger)

Ana Maria Magni Coelho
Publicado em 16 de dezembro
Diário Empresarial - O Diário de Mogi

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

ARQUITETOS DE UM FUTURO MELHOR


Boa noite, senhoras e senhores: pais, alunos, professores, mantenedores e toda equipe do Colégio Brasilis.

Gostaria muito de agradecer o convite para, junto ao meu marido, representar os pais dos alunos que hoje conquistam uma nova etapa em suas vidas. Mais do que uma honra é uma grande responsabilidade, pois certamente somos famílias bem diferentes. Entretanto temos uma característica que nos une: lidamos com filhos, enteados ou afilhados que já não são mais tão crianças nem tão poucos adultos. São apenas jovens... Humanos que como quaisquer outros têm suas aflições e felicidades, dias de paz ou de eterno conflito. Conflito consigo mesmo, com as provas, com as roupas, com as namoradas ou pior: conosco, pais e mães que hoje se emocionam em vê-los conquistar mais essa etapa.
Para uma geração que vive no Twitter ou no Facebook e que está ligada 24 horas nos 7 dias da semana, ser pai, mãe, avô ou professor é uma tarefa cada vez mais difícil.
É preciso muita serenidade e equilíbrio.
Ser liberal, sem ser permissivo.
Buscar autoridade e não apenas poder.
Proteger, mas não sufocar.
E principalmente, não ultrapassar nossos próprios limites para ser apenas uma mãe “legal”.
Costumo dizer que ser mãe é dar filhos de presente ao mundo!
E hoje me sinto assim: abrindo um laço importante do meu melhor pacote de presente ao mundo!
Minha família está em Mogi das Cruzes há 4 anos e quando chegamos, talvez por ser pedagoga, um dos meus maiores desafios era escolher uma boa escola que reconhecesse nosso filho não apenas como mais um, mas como “O” aluno capaz de superar seus próprios limites e de se tornar um cidadão solidário, decente, preocupado com as pessoas e com preservação dos recursos naturais... Um “arquiteto de um futuro diferente”.
Arquiteto, na verdade não sabemos... Não podemos definir qual será a escolha profissional do Marcello, afinal hoje ele encerra apenas um ciclo.
Em 2011, inicia-se a jornada do Ensino Médio. Pensaremos em profissões depois, mas já temos certeza de estarmos contribuindo muito para um mundo melhor.
Os últimos anos não foram fáceis: o ensino é forte de verdade, provas três por semana, aulas de plantão durante as tardes, pesquisas até altas horas para descobrir a área do triângulo retângulo ou a formação geográfica e seus impactos nos continentes, mas chegamos aqui.
E todos vocês também chegaram. 
Aos educadores e toda equipe do colégio Brasilis, agradecemos pelo carinho e pela competência em nos auxiliar na formação das futuras gerações desenvolvendo em nossos filhos as competências necessárias para que possam competir em um mundo mais digital e mais colaborativo. Cada um deles deverá estar pronto a empreender e questionar os tradicionais modelos, entendendo que o melhor caminho é não ter nenhum caminho pronto, mas sim conhecimentos e atitudes que lhes permitam construir suas próprias estradas.
Aos pais e responsáveis, aproximem-se sempre do processo de formação de seus filhos. Conheçam seus interesses, valorizem mais seus acertos do que suas dificuldades e quando um erro acontecer, (e eles irão acontecer, tenham certeza!) critiquem a situação e nunca a capacidade ou inteligência destes nossos presentes que entregaremos ao mundo. Estímulos de amor, no falar ou no agir, um abraço ou um beijo nunca são demais para a educação.
Aos formandos, SUCESSO! Hoje acaba um ciclo, mas começa outro. Suas histórias estão apenas começando. Unam seus laços cada vez mais, lembrem-se das amizades, das brincadeiras, das festas juninas no pátio do Brasilis, das viagens ao sítio em Taiaçupeba, das aulas de vôlei, dos dedos quebrados no futebol e conquistem o mundo!
Quando o "sinal" bater, encontrarem os caminhos para o destino que quiserem, pois vocês estão preparados! O saber não é um estoque de conhecimento estático. Ele deve contribuir para a formação de pessoas mais autônomas, mais criativas e capazes de liderar seu próprio potencial.
Cuidar das sementes hoje garantirá os melhores frutos no amanhã!
Tenho certeza que temos sentados nas filas desse auditório um belíssimo jardim!
Parabéns a todos e uma boa noite

ANA MARIA MAGNI COELHO
Mãe "paraninfa" e orgulhosa
Texto produzido para a colação de grau da 8ª série
Formandos 2010 - Colégio Brasilis
14 de dezembro de 2010

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

CRIATIVIDADE É O QUE SE USA PARA CONSTRUIR PESSOAS

EU APÓIO ESSA CAUSA!



Estudos independentes, feitos em diversos países, chegaram a uma importante conclusão: a participação dos pais na vida dos filhos traz inúmeras consequências positivas, como melhora do rendimento escolar e a formação de pessoas mais seguras, equilibradas e conscientes.
Os educadores concordam que essa participação é benéfica para todos, mas que ela é difícil mesmo em escolas que apoiam essa integração. Os pais, por sua vez, são unânimes em reconhecer a importância dessa participação, e gostariam, sim de participar mais.
Mas não basta querer - é importante agir e fazer isso acontecer. Essa bandeira já está de pé, e agora é sua vez de agir. Seja um embaixador da causa, ajude a divulgá-la, participe das oficinas e faça ouvir a sua voz.

sábado, 11 de dezembro de 2010

EMPREENDEDORISMO NO ALEMÃO

Prefeito do Rio faz ação para legalizar pequenos negócios no Alemão

O prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB), esteve na manhã deste sábado na Vila Olímpica do Alemão para inaugurar na comunidade o projeto Empresa Bacana que visa a legalização de pequenos negócios no local.
Desde ontem, quando foram montadas tendas na Vila Olímpica, para atender aos moradores interessados em formalizar seu negócio, mais de 50 pedidos de emissão de alvarás foram efetuados. O prefeito entregou cinco alvarás a microempreendedores.
A estimativa da prefeitura é que existam mais de 7.000 negócios, entre pequenos comércios e prestação de serviços na comunidade, destes 95% estariam na informalidade. Pelo menos quatro órgãos estão integrados no atendimento à população: as secretarias de Ordem Pública, de Empreendedorismo, de Trabalho e Renda e Sebrae.
Desde o início da ocupação da polícia, no final de novembro, houve um aumento no volume de ligações para a Inspetoria Regional de Licenciamento e Legalização com pedidos de informações para legalizar serviços como oficina mecânica, salões de beleza, bares, farmácias, padaria, minimercados e entregas.
A previsão é que as tendas da prefeitura fiquem até este domingo, mas é possível que o atendimento no local se estenda por mais uma semana.

PAPELZINHO

Foto externa da Câmara Municipal de Mogi das Cruzes
A eleição da mesa diretiva da Câmara de Vereadores de Mogi das Cruzes foi decidida no “papelzinho”. O empate de 8 a 8 entre os votos dos 16 representantes legislativos é um convite a reflexão sobre burocracia, liderança e gestão.
Fique claro que não pretendo discutir o resultado da eleição da Casa de Leis mogiana nem as escolhas político-partidárias de cada vereador. O foco está no processo que traz como saldo “vencedores e vencidos” e no regimento interno que leva a política legislativa pelo caminho da simplicidade e da sorte.
Uma eleição que produza vencedores e vencidos – nenhuma novidade e nem exclusividade do mundo político – resulta em idéias vitoriosas ou idéias moribundas. Aos primeiros, fica o sentimento de triunfo e alívio. Aos segundos, a decepção. E, aos demais, a ansiedade pelos dias que virão. Afinal, quais serão os novos objetivos e estratégias?
A nova governança chega repleta de vontade num imenso reservatório de idéias, algumas pouco práticas, outras repletas de nobres propósitos, mas todas invariavelmente custosas de serem implementadas em função do sentimento de derrota dos vencidos.
A democracia por meio do voto obrigatório pode até funcionar quando falamos em grandes amostras. Contudo, para uma gestão eficiente de pequenos grupos, a melhor alternativa é a busca pelo consenso. Não significa buscar unanimidade, mas sim dar a todos a responsabilidade pelo êxito do grupo e pela busca conjunta de soluções de forma aberta e transparente.
Consenso é um duro aprendizado de respeito não apenas à hierarquia e às normas, mas principalmente à opinião do outro. Quando as pessoas se sentem ouvidas e respeitadas, elas se integram e se comprometem com os resultados do grupo. Ao líder caberá foco e gestão para monitoramento das propostas e dos resultados.
Conduzir grupos em que o princípio do consenso não funcione significa produzir idéias fracas e interesses unicamente pessoais.
Mudar não é simples, mas aquilo que parece um pouco mais complicado e trabalhoso pode trazer conseqüências muito mais apaziguadoras do que o sentimento de conquista (ou de perda) gerado por um “papelzinho”.
Tenho certeza que muitos destes pensamentos já estão integrados a prática de uma nova maioria que parece reunir condições para realizar uma administração bem sucedida.
A burocracia dos regimentos internos deve ser respeitada, mas não pode ser eternizada. Se uma norma maltrata em demasia os princípios básicos da democracia e liderança, ela precisa ser revista.
Sob uma perspectiva individual, o mundo sempre estará repleto de contradições teóricas, desajustes práticos e comportamentos irracionais. Ainda assim, é preferível buscar o consenso a conviver com a falsa segurança dos regimes fechados, fadados mais cedo ou mais tarde ao fracasso de sua gestão.

ANA MARIA MAGNI COELHO
Publicado no caderno Opinião - MogiNews
11 de dezembro de 2010 

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

SIMPLES NACIONAL



Projeto que altera lei do Supersimples pode ser votado nesta semana

Proposição tramita em regime de urgência e poderá ser votada em sessão extraordinária; havendo acordo e votação poderão ser aprovados aumento do teto e parcelamento de débitos para empresas do Simples

Brasília - O Projeto de Lei Complementar 123/10 que altera a Lei Geral da Micro e Pequena Empresa (Lei complementar 123/06) está na pauta do Plenário da Câmara dos Deputados, mas como tem nove medidas provisórias trancando a pauta, ele poderá ser votado em sessão extraordinária, que ainda depende de decisão do Colégio de Líderes. A previsão é que a decisão seja tomada nesta quarta-feira (8). A urgência para aprovação do projeto foi definida no último dia 1º pelo Plenário, a partir de requerimento do deputado Fernando Ferro (PT/PE)
O projeto promove ampla alteração na lei, mas até a tarde desta terça-feira ainda não havia acordo efetivamente fechado. As negociações entre integrantes da Frente Parlamentar Mista da Micro e Pequena Empresa na Câmara dos Deputados com a Receita Federal do Brasil e governos estaduais e municipais estão mais avançadas em relação a temas considerados mais urgentes, levando-se em conta que a falta de alteração poderá acarretar prejuízos grandes e imediatos às empresas já a partir de 2011.
Na avaliação do gerente de Políticas Públicas do Sebrae, Bruno Quick, a tendência é de que, havendo acordo e votação, haverá possibilidade de aprovar três pontos: a alteração e baixa de atividades do Empreendedor Individual gratuita e automática via Internet, o parcelamento de débitos tributários para empresas do Simples Nacional e o aumento do teto do Simples Nacional apenas para a última faixa, de R$ 2,4 milhões para R$ 3,6 milhões, sem alterar as demais faixas, o que ficaria para debate a partir de 2011, junto com as outras mudanças.
“A prioridade para esses temas por parte dos parlamentares que buscam acordo leva em conta o pouco tempo para se conseguir acordo, tendo em vista o pouco tempo que falta para o recesso do Congresso Nacional e, principalmente, os graves impactos que a falta dessas mudanças acarretará às empresas”, explicou o gerente do Sebrae.

Serviço:
Agência Sebrae de Notícias: (61) 3243-7851/ 3243-7852/ 8118-9821/ 9977-9529
Central de Relacionamento Sebrae: 0800 570 0800

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

AQUELE ABRAÇO


Sou uma paulistana apaixonada pelo Rio de Janeiro - confesso!
Tenho muitos amigos queridos que moram na cidade e mesmo já tendo viajado um “bocado”, algumas paisagens cariocas são imbatíveis.
Nas últimas semanas, a violência do tráfico de drogas e cenas de uma versão realista de “Tropa de Elite” povoaram a mídia e a mente de todos nós.
Encarar a realidade e enfrentar o problema é o caminho mais correto quando percebemos o limiar de uma situação se aproximando. Parabéns ao BOPE, a cada policial civil e militar, as forças armadas, autoridades e principalmente a população do Complexo do Alemão!
O povo carioca tem demonstrado muita força, garra e determinação para alcançar paz e cidadania. Paz que também precisa ser anunciada para todo o país e não apenas para a cidade que sediará as Olimpíadas ou a Copa do Mundo.
Entre todas as cenas de egoísmo, violência ou corrupção que acompanhei nessas semanas, uma delas foi a que mais me impressionou...
Não foi a descida do morro pelos traficantes, os tanques atropelando carros nem os convidados da festa de 15 anos no complexo. A cena que não me sai da cabeça é o abraço que o Cristo Redentor deu em todos nós!
Um gesto repleto de criatividade, paz e amor.
Compartilho com vocês esse oportuno e belíssimo momento...

RIO - O Cristo Redentor "fechou" os braços num abraço simbólico ao Rio de Janeiro, na noite da última terça-feira. O efeito - uma ilusão de ótica gerada por projeção de luzes e imagens - faz parte da campanha "Carinho de Verdade", de combate à violência e à exploração sexual de crianças.
Para simular o abraço, o cineasta Fernando Salis usou oito projetores potentes que cobriram a estátua com imagens do Rio: voos de asa-delta, as florestas, a Baía da Guanabara e até mesmo o trânsito carioca.
Ao som de Bachianas Brasileiras n.º 7, de Villa Lobos, e com animação em 3D, a estátua parece fechar os braços.

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

COMO REDUZIR A INADIMPLÊNCIA


Em uma época em que as vendas crescem, crescem também as possibilidades de inadimplência junto aos pequenos negócios. O percentual de empresas que sofre com o problema do endividamento ainda é alto, especialmente em períodos de alta no consumo ou quando fatores sazonais (IPTU, IPVA ou despesas escolares) contribuem para aumento das despesas familiares.
Cabe ao empreendedor escolher formas de se prevenir da inadimplência bem como ferramentas que o auxiliem a efetuar a cobrança dos débitos quando for necessário.
Manter um cadastro atualizado de seus clientes pode ser um bom início e servir de efetiva ferramenta de gerenciamento. O cadastro deve conter informações pessoais, de pagamentos e perfil de consumo do seu cliente. Saber suas preferências pode ser um diferencial importante no atendimento que é oferecido pelo seu negócio além de auxiliar você na concessão de uma forma diferenciada de pagamento.
Fazer uma análise sistemática da inadimplência no seu negócio dos últimos 12 meses também é um importante indicador para decisões mais acertadas de gestão. Essa análise mostrará qual é o seu percentual de inadimplência em relação ao seu faturamento, o número e valor de parcelas não pagas e os períodos de maior índice do problema.
Tais informações poderão direcionar sua decisão sobre as condições de crédito que sua empresa pode oferecer, como por exemplo, deixar de aceitar cheques e utilizar apenas o pagamento via cartão. Diga-se a propósito, abandonar completamente a boa e velha caderneta! Foi-se o tempo em que o “fio do bigode” garantia o pagamento de todas as mercadorias.
Lembre-se que seja qual for a sua opção, o Código de Defesa do Consumidor (CDC) prevê a necessidade de o empresário deixar, de forma clara e visível aos clientes, quais são as possibilidades de pagamento e as formas de crédito oferecidas. A legislação também recomenda aos estabelecimentos em que haja relações de consumo que ofereçam uma cópia completa do CDC, quando solicitado. Tenha uma cópia na gaveta ou no balcão a fim de evitar possíveis reclamações.
Além da precaução, o empreendedor também deve estar pronto para tomar providências de resgate das dívidas pendentes e para a “caça aos maus pagadores”. Tais ações podem envolver um simples telefonema; cartas de cobrança registradas ou com aviso de recebimento em que conste o valor do débito, o prazo de pagamento e a informação de que o não pagamento da dívida levará a pendência ao Serviço de Proteção ao Crédito; até a execução de títulos de forma extrajudicial, Câmaras de Mediação e Arbitragem ou Juizado Especial de Pequenas Causas.
Se inadimplência é embaraçosa para o cliente, quem mais perde com ela é o empreendedor que além de não receber parte dos seus haveres, passa a ousar menos, diminuir seus prazos e, conseqüentemente, vender menos. A possível queda de movimento leva a prejuízos ainda piores, pois na ânsia de vender, na dúvida e sem preparação, acabam operando fora dos critérios recomendáveis, sofrendo perdas além dos percentuais suportáveis para seus negócios.
Para ganhar esse jogo, é preciso estar estruturado financeiramente para vender a prazo como fazem os líderes do varejo: usando o crédito como argumento de venda e ampliando o "ticket médio" de cada cliente.
Uma compra a prazo é um empréstimo que você mesmo faz ao seu cliente; por isso, saber capturar o cliente ideal, descobrir quanto ele pode pagar mensalmente, vender dentro desse limite e negociar os eventuais atrasos de forma a recebê-los (em sua maioria) é o caminho para boas vendas sempre.
ANA MARIA MAGNI COELHO
Publicado em O Diário Empresarial
09 de dezembro de 2010

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

COISAS QUE TODO MUNDO JÁ FEZ NO TWITTER


1) Todo twitteiro já abreviou palavras pra dizer o que queria em apenas um tweet (140 caracteres);

2) Todo twitteiro já abreviou um tweet com uma certa sobra de caracteres para deixá-lo retuitável;

3) Todo twitteiro já se doeu com um unfollow que levou;

4) Todo twitteiro segue ou já seguiu alguém apenas por puro interesse, consideração ou “obrigação”, mesmo achando um saco o que o seguido tuita;

5) Todo twitteiro já mandou uma DM na timeline sem querer;

6) Todo twitteiro já se chateou porque aquele tweet genial não teve nenhum RT;

7) Todo twitteiro já deu RT em promoção mesmo sabendo que não ia ganhar (e ficou torcendo pra ganhar);

8) Todo twitteiro já ficou feliz por passar a ser seguido por alguém que admira;

9) Todo twitteirojá soltou uma indireta na timeline;

10) Todo twitteiro já achou que uma indireta na timeline foi pra ele.

Se você já fez alguma dessas, confira a sua pontuação:

De 1 a 3 pontos: você usa o Twitter com pouca frequência, apenas pra se manter informado ou ter notícias de amigos;

De 4 a 6 pontos: o Twitter faz parte do seu dia a dia e se você não acessá-lo pelo menos uma vez por dia sente-se alienado e no mundo da lua;

De 7 a 9 pontos: você é dependente do Twitter e não consegue ficar sem logar nele um dia sequer. Acompanhar a timeline é fundamental e se possível você o faz até do celular na rua;

10 pontos: você está prestes a tatuar o passarinho do twitter, tem bonecos de vudu dos engenheiros do Twitter e usa sempre que há manutenção e comprou um arpão recentemente para caçar a fail whale caso ela apareça.

E VOCÊ, O QUE JÁ FEZ NO TWITTER ALÉM DISSO TUDO?!?

fonte: Byte que eu gosto
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Preferidos do Lounge Empreendedor