quinta-feira, 16 de agosto de 2012

MAIS QUE SEGUIDORES

"As companhias prestam muita atenção ao custo de fazer alguma coisa.
Deviam preocupar-se mais com os custos de não fazer nada."
-- Philip Kotler --


Sempre que alguém me pergunta sobre a forma que as pequenas empresas devem reconhecer e priorizar a utilização das redes sociais em suas estratégias de marketing penso não ter certeza do quanto elas entendem o poder da relação que as redes sociais promovem entre empresa e consumidor, ou se ainda estão intrigadas, confusas ou, simplesmente com medo das redes. Imaginar o poder das redes sociais é uma coisa, mas abraçá-las e usá-la a seu favor na sua empresa é outra completamente diferente.
Uma pesquisa da consultoria Maksen mostra que entrevistados no Rio de Janeiro e São Paulo veem mais riscos que benefícios nos sites, além de corporações não contarem com equipes para gestão dos perfis. Quatro a cada dez empresários brasileiros não acreditam que a presença nas redes sociais agrega valor ao negócio e 40% dos entrevistados afirmaram ver mais riscos que benefícios nas redes.
A análise ouviu 350 corporações de diferentes portes e setores nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro e mostrou que, em pelo menos 50% delas, não existem estratégias ou equipes focadas em redes sociais. Os perfis são geridos por funcionários de outras áreas. Ainda de acordo com a pesquisa, 42% das companhias utilizam páginas estáticas, não tirando proveito da capacidade de interação com os clientes, e 11% não atualizam as informações regularmente.
Justamente por isso, talvez muitas ainda tenham medo. A boa utilização de uma estratégia em redes sociais está na capacidade de reconhecer e priorizar os canais de maior importância, aliada à aptidão para conectar os principais pontos entre as marcas, os consumidores e os indivíduos que influenciam as tendências e a tomada de decisões com relação ao seu negócio.
Ainda fico assustada quando vejo donos de pequenas empresas (e/ou gerentes de comunicação de grandes corporações) preocupados apenas com a quantidade de seguidores e fãs que conquistaram em seus perfis. Estar em rede pressupõe bem mais do que isso.
Para uma empresa que queira interagir melhor com os consumidores no ambiente das redes sociais o engajamento é fundamental. É preciso preparar-se para o relacionamento e não apenas para depositar informações e propagandas. Seu pequeno negócio pode encontrar um ambiente poderoso de interações e de entendimento do consumidor se você estiver disposto a ouvir, a mudar e aprimorar seus próprios processos, produtos e comportamentos.
É claro que nem tudo o que transita pelas redes sociais merece toda a sua atenção e, aos poucos, você começa a entender o que é mesmo relevante. Foque sua atenção em conversas-chave, nas quais sua participação não só é merecida, mas necessária. Além disso, concentre seus esforços e recursos em redes de relevância, aquelas em que sua presença contribui para a movimentação da comunidade e onde seu cliente esteja realmente presente. Mas lembre-se: a participação é apenas parte da equação. Valores, finalidade, recompensa, reconhecimento e responsabilidade requerem esforços concentrados dentro e fora das redes sociais, inspirando atividades online e offline.
Costumo dizer que não adianta você virtualizar uma relação que presencialmente “anda mal das pernas”. Antes de mergulhar em uma estratégia social digital “arrume a casa”. Pensar em uma estratégia web é pensar o negócio como um todo. É mergulhar no planejamento estratégico da empresa e pensar em que o relacionamento na web irá acrescentar em termos de valor à marca. Afinal, não sejamos ingênuos! No final do dia, o que toda empresa espera é sempre a mesma coisa: aumentar suas receitas, seus lucros e sua participação no mercado. Aquelas que já entenderam que o mercado não gira mais simplesmente em torno de produtos e preço, e sim de usuários – algo muito mais amplo e complexo de trabalhar – estão colhendo resultados substancialmente maiores e agora, ninguém mais quer ficar de fora.
Agora, se sua empresa já tem um bom posicionamento digital, tenha em mente que o monitoramento da sua presença nas redes sociais é um pilar essencial para que o relacionamento nestes canais seja fortalecido. Não basta se preocupar apenas com que os consumidores estão falando sobre sua marca ou os seus produtos. É necessário também saber quais são suas preferências, desejos e necessidades. Mais do que clientes, é preciso entender que usuários são pessoas que esperam ser surpreendidas e encantadas por você.
Monitore assuntos que envolvam temas relacionados aos produtos do portfólio da sua marca e, no momento, em que algum internauta insira um comentário sobre algum destes assuntos, sugira uma alternativa para ajudá-lo ou envie uma amostra grátis. Imagine que surpresa deliciosa! Dessa forma, você não ganha apenas fãs virtuais, mas consumidores leais que farão do marketing “boca-a-boca” o maior aliado da estratégia da sua empresa nas redes sociais.
Gosto muito deste vídeo da especialista em midias sociais Charlene Li sobre alguns passos importantes para criar uma boa estratégia que utilize as novas tecnologias digitais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário.
Ficarei feliz em conhecer sua opinião...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Preferidos do Lounge Empreendedor