sábado, 25 de dezembro de 2010

PRESENTES DE NATAL



Pessoas são os melhores Presentes

Ceia encerrada, presentes abertos, família espalhada pelo cômodos da casa e você pronto para mais uma etapa: o almoço de Natal.
Será que já teve tempo para pensar no valor de cada produto ou dos momentos vividos até agora? Quais foram seus presentes?
Reconhecer o significado de um presente, de uma palavra ou de um sentimento de acordo com o momento é capital para entender seu valor. Que emoções estão envolvidas no ato de uma compra? Qual é o seu real valor?
Se ganhou um livro, por exemplo, pense no real significado da escolha e na história e sonhos que você mesmo pode viver quando mergulhar em suas páginas. É preciso debruçar-se sobre o contexto para entender verdadeiramente o que cada escolha representa.
A maioria das pessoas, entretanto, não se dispõe a escutar e enxergar o sentimento alheio. Vivem sem sentir, sentem sem se emocionar e cumprem rituais sem estarem realmente presentes. Vivem o Natal sem valorizar seu significado. Abrem os presentes sem se abrir à vida!
Amizade, amor, compreensão e confiança precisam de entrega plena e incondicional. Mesmo que seja feita sob o olhar digital do encontro virtual, é na presença que florescem significados e criam-se os contextos. Elos de cumplicidade que não podem ser efêmeros; que não devem durar apenas até o almoço de Natal.
Presentes que mantenham seu sentido estão intimamente relacionados ao grau de cumplicidade que exista entre você e o outro. Residem no apoio contínuo, sem interferir em suas idéias ou crenças.
Ter cumplicidade é ter respeito. É cultivar o desejo em crescer com alguém e ver o outro crescendo junto, superando desafios em benefício de ambos. É saber ouvir, mesmo que você não concorde, para que o outro possa lhe ouvir também. É dividir o espaço sem romper seus limites. É trocar experiência, sem competir entre quem sabe mais ou menos. É dar-se como presente!
Vale no Natal, no Ano Novo, no amor, na amizade, no sexo, em qualquer tipo de relação e em qualquer ocasião. Antes mesmo de Jesus nascer, o filósofo grego Xenofonte escreveu: “Um bom amigo é o mais precioso de todos os bens. Há homens, contudo, que investem toda a sua energia no cultivo de árvores para colher frutos, e são negligentes com o amigo, o bem que mais frutifica”
Quando você percebe a importância disso, passa a valorizar cada pessoa como um presente e cada momento como uma dádiva. Se os pacotes abertos na noite de Natal não trouxeram exatamente o que você esperava, pense nos presentes que estiveram ao seu lado por todo o tempo. O ser humano vale por aquilo que é e faz, e nunca por aquilo que possui.



Ana Maria Magni Coelho
25 de dezembro de 2010

Um comentário:

  1. Maravilha de texto... um amigo(a) verdadeiro(a) é parte expressiva do grande tesouro que podemos acumular ao longo da vida.

    Feliz natal e um 2011 de paz de espírito e harmonia com a vida e com o bem... sempre cercada de grandes amigos que deixam seu tesouro ainda mais valioso.

    Amigo não tem preço... tem valor!

    BrunoB

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário.
Ficarei feliz em conhecer sua opinião...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Preferidos do Lounge Empreendedor