terça-feira, 27 de setembro de 2011

ELAS SAEM NA FRENTE


No último domingo, 25 de setembro, uma surpresa no Diário do Comércio me deixou muito feliz! Depois de representar bravamente os poucos homens presentes ao Encontro Empresarial de Mulheres de Negócios na Zona Leste, o jornalista André de Almeida publicou o texto a seguir.
Além de contar com um fator emocional muito forte, a palestra me permitiu conhecer e interagir com mulheres inteligentes, competentes e realmente dispostas a assumir o leme de suas carreiras e fazer a diferença no mundo de negócios!
Conheça aqui o material da palestra.

"As mulheres abrem duas vezes mais negócios do que os homens no mundo, totalizando mais de 9 milhões de empreendimentos, que movimentam algo em torno de US$ 3,6 trilhões e geram emprego para 27,5 milhões de pessoas. Para debater a importância e o crescimento das mulheres no mercado de trabalho e do empreendedorismo, o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-SP), com o apoio da Distrital Mooca da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), promoveu, semana passada, o Encontro Empresarial Mulheres de Negócios.
Realizado no Círculo de Trabalhadores Cristãos de Vila Prudente, o evento teve a palestra Sensibilidade e Negócios, com Ana Maria Magni Coelho, gerente do Sebrae-SP/Alto Tietê, e um talkshow com a executiva e vencedora estadual do Prêmio Sebrae Mulher de Negócios 2010, Rosana Sangiuliano.
Aproximadamente 120 mulheres empreendedoras da zona leste da cidade participaram do encontro, que também serviu para divulgar detalhes sobre as inscrições para o Prêmio Sebrae Mulher de Negócios 2011.

Palestra - Ana Maria começou sua palestra falando sobre a importância das mulheres como chefes de família. Hoje em dia elas compram e influenciam a escolha de 80% de todas as mercadorias consumidas: 94% dos acessórios do lar, 92% dos pacotes turísticos, 91% dos imóveis, 88% dos planos de saúde, 88% dos artigos de luxo, 75% dos produtos de limpeza, 75% dos remédios, 50% dos computadores e 42% dos carros.
Além de decidirem e influenciarem hábitos de consumo, as mulheres estão cada vez mais ganhando espaço no mercado de trabalho. Entre 2000 e 2005, por exemplo, o contingente feminino empregado elevou-se em 9,1%, contra 4,7% no gênero masculino.
O crescimento também pode ser verificado nos cargos de diretoria. Em 2000, as executivas ocupavam apenas 6% desses postos nas 500 maiores empresas do Brasil. Nove anos depois, em cargos de supervisão, as mulheres já representavam 37% da força de trabalho e 25% em gerência.
De acordo com levantamento do Sebrae de 2009, o Brasil ocupa a terceira posição no ranking mundial de empreendedoras, formado por 42 países. De cada 100 brasileiras, 16 estão envolvidas em atividades empresariais e em torno de 10 milhões de mulheres estão à frente de micro e pequenas empresas. "Vale destacar que as mulheres estudam o mercado de trabalho e cada vez mais abrem novos negócios por uma questão de oportunidade, e não por necessidade", afirmou Ana Maria.
As principais áreas de atuação das empresárias brasileiras, segundo o Sebrae, são o comércio varejista (37%), principalmente artigos de vestuário e complementos; indústria de transformação (27%), com destaque para confecção e fabricação de produtos alimentícios; além de atividades de alojamento e alimentação (14%).
Encerramento -No final do evento, um talkshow reuniu Ana Maria, Rosana Sangiuliano e a consultora do Sebrae-SP Cristina Silva. Em clima descontraído, elas teceram suas considerações finais. "Um dos grandes desafios da mulher empreendedora é separar a emoção da razão", disse Rosana, fundadora da Nossa Cooperarte, cooperativa que trabalha com a inclusão social de jovens com deficiência intelectual e em situação de risco.
Segundo ela, manter essa atitude exige um treinamento diário. "As decisões devem ser tomadas levando-se em conta a razão, embora sejamos todas emotivas", afirmou Rosana. "O encontro foi muito proveitoso. Nós, mulheres, estamos conquistando nosso espaço por competência e não por gênero. Os desafios ainda são muitos, mas certamente daremos conta de superá-los", concluiu Ana Maria.

Se você ficou curioso para entender qual foi o fator emocional envolvido nessa noite, o canal "Qual é a bronca?" do youtube filmou exatamente o trecho em que pude compartilhar minha escolha com a turma presente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário.
Ficarei feliz em conhecer sua opinião...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Preferidos do Lounge Empreendedor