domingo, 15 de julho de 2012

TRÊS ÁRVORES

"Façamos da interrupção um caminho novo.
Da queda um passo de dança, do medo uma escada,
do sonho uma ponte, da procura um encontro!"
-- Fernando Sabino --


Em vários anos escrevendo aqui no Lounge Empreendedor sobre empreendedorismo, gestão e aspectos do dia-a-dia no ambiente de negócios, raros foram os momentos em que utilizei parábolas ou fábulas para falar sobre aquilo que a vida empreendedora nos reserva. Entretanto, ao me deparar com o texto "Três Árvores" em um daqueles e-mails que recebemos aparentemente sem razão, não consegui pensar em um caminho melhor para falarmos sobre sonhos, realizações e decepções.
Por não ter a autoria no texto em que recebi, vou me permitir uma livre adaptação... 
Havia, numa cidade, três pequenas árvores que sonhavam o que seriam depois de grandes. A primeira, olhando as estrelas, disse: -“Eu quero ser o baú mais precioso do mundo, cheio de tesouros. Para tal, até me disponho a ser cortada”.

A segunda olhou para o riacho e suspirou: -“Ah, eu quero ser um grande navio! Quero transportar reis e rainhas em viagens e conquistas.”
E, a terceira árvore contemplando o vale e disse: -“Quero ficar no alto da montanha e crescer tanto para que as pessoas, ao olharem para mim, levantem seus olhos e pensem em Deus”.
Muitos anos se passaram e certo dia vieram três lenhadores e cortaram as três árvores, todas ansiosas em serem transformadas naquilo que sonhavam. Mas os lenhadores não costumavam ouvir e nem entender sonhos...
A primeira árvore acabou sendo transformada num coxo de animais, coberto de feno. A segunda virou um simples barco de pesca, carregando pessoas e peixes todos os dias. E a terceira, mesmo sonhando em ficar no alto da montanha acabou cortada em grossas vigas e colocada de lado num depósito.
Todas as três se perguntavam desiludidas e tristes: -“Para que isso? Deixei-me crescer, superei invernos e tempestades, cheguei até aqui e para que servirei agora?”
Mas, numa certa noite, cheia de luz e de estrelas, onde havia mil melodias no ar, uma jovem mulher colocou seu neném nascido naquele coxo de animais. De repente, a primeira árvore percebeu que continha o maior tesouro do mundo.
A segunda árvore, anos mais tarde, acabou transportando um homem que acabou dormindo no barco. Mas quando a tempestade quase afundou o mesmo pequeno barco, o homem levantou-se e disse ao mar revolto: "SOSSEGA". E num relance, a segunda árvore entendeu que estava carregando o Rei dos Céus e da Terra.
Tempos mais tarde, numa sexta-feira, a terceira árvore espantou-se quando suas vigas foram unidas em forma de cruz e um homem foi pregado nela, pois fora condenado a morte mesmo sendo inocente. Logo, sentiu-se horrível e cruel. Por que? Por que? Mas no domingo, o mundo vibrou de alegria e a terceira árvore entendeu que nela havia sido pregado um homem para salvação da humanidade, e que as pessoas se lembrariam de Deus e de seu filho Jesus Cristo ao olharem para ela.
Assim como as árvores, cada um de nós acredita ter nas mãos o controle completo sobre os sonhos, metas e anseios do futuro. Contudo, quantos lenhadores já passaram por sua vida? Quantas vezes você mesmo cortou suas raízes?  Quantos sonhos foram perdidos sem que você entendesse suas causas?
Por mais que não possamos entender o porquê das coisas, ou que tudo pareça estar errado, devemos lembrar que ora somos árvores ora somos aquilo que nosso carpinteiro nos reserva. Três árvores. Três sonhos cujas realizações foram mil vezes melhores e mais sábias do que qualquer uma pudera ter imaginado.
Por isso, não desista! Mantenha-se firme em sua essência e propósito, pois o futuro não é um tempo que nos pertença com as mesmas respostas do presente ou do passado. Boas surpresas podem estar em seu caminho.

Um comentário:

  1. Interessante e propositivo o espaço!
    Paravens pelo serviço que presta!

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário.
Ficarei feliz em conhecer sua opinião...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Preferidos do Lounge Empreendedor