sábado, 23 de março de 2013

AMOR SEM COBRANÇA


O homem tem bicho de estimação desde que vivia nas cavernas. Hoje, porém, os animais domésticos alcançaram status de membro da família e existe um imenso mercado voltado para eles, quase como se fossem crianças. Certamente, estamos vivendo uma época de enorme atenção em relação aos animais quando sujeitos, cada mais individualistas, encontram nos bichos excelentes companhias. Houve, de certa forma, uma humanização dos animais.
Não é raro encontrar pessoas cada vez mais satisfeitas com a convivência com seus bichos - e até casais que preferem criar um animal a ter um filho. O amor aos animais é completamente diferente do amor entre humanos: não tem cobrança e é sempre divertido. Está tão em alta porque é um amor que gratifica e quase não exige. As pessoas percebem mais reciprocidade do que nos relacionamentos convencionais, onde se sentem constantemente cobradas e criticadas. Afinal, não há gatinho que pergunte “por onde você andou até agora?” ou cachorro que reclame do futebol ou da internet até altas horas.
Ainda que o animal não peça nada além de carinho e cuidados básicos, é preciso ter ciência que a vida muda completamente com a chegada de um animalzinho em casa. Passeios, alimentação, alguém sempre lhe seguindo e observando enquanto cozinha ou assiste televisão, alguém comendo suas meias e sapatos... É a vida muda!
Conheço muitas pessoas que dizem receber mais amor e compreensão dos bichos do que dos filhos ou amigos. E não é por falta de convívio social. Essa troca afetiva intensa entre o bicho e o dono, muitas vezes, supera relações menos positivas estabelecidas entre pessoas.
Cuidar de animais é uma forma de receber de volta o amor que doamos. As pessoas, hoje em dia, sentem dificuldade de se relacionar ou de estabelecer um vínculo social, por diversos fatores da forma de vida contemporânea. Penso que é nesse gesto recíproco, entre animal e seu dono, que se encontra aquele sentimento de carinho e amor sem quaisquer interesses, puramente sincero e com a ausência de palavras. Ainda assim, lembre-se de que é impossível viver sem o afeto humano. O amor entre as pessoas pode ser mais trabalhoso, mas tem também suas deliciosas vantagens. Ter um animal não pode se tornar uma armadilha de isolamento afetivo e social.
Não podemos fechar os olhos aos problemas sociais que se multiplicam pelo país e aceitar calados, por exemplo, que bebês sejam abandonados pelas praças e parques das cidades enquanto nossos bichinhos abanam o rabinho e não nos sentimos mais sozinhos. Isso não é amor, é egoísmo. Nenhum homem é uma ilha em si mesmo, e nesse quesito os animais nos dão uma aula: como são solidários uns aos outros. Não é a toa que os amamos!

Um comentário:

  1. Mensagem forte e verdadeira. Há que se pensar e bastante!
    E se vc também curte Esporte e está torcendo pelo Brasil em 2016 não deixe de ler a Entrevista da Adriana Behar, medalhista Olímpica do volei de praia lá no Projetando Pessoas!
    bjs Sandra
    http://projetandopessoas.blogspot.com.br//

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário.
Ficarei feliz em conhecer sua opinião...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Preferidos do Lounge Empreendedor