sexta-feira, 30 de abril de 2010

CONSÓRCIO DE TODOS NÓS!


Diante das transformações que agitam as relações de competitividade global, não só as empresas, mas também os municípios se veem impulsionados a vivenciar situações novas e inusitadas. Um novo modelo de economia traz aos municípios a responsabilidade por modernizar-se para atrair mais possibilidades de investimentos e também soluções que permitam conciliar a proposta de crescimento econômico com desenvolvimento regional.
Consórcios intermunicipais ou qualquer forma de gestão compartilhada, têm sido uma alternativa para atender essa nova demanda, promovendo desenvolvimento humano, incentivando a atividade econômica, gerando empregos ou fomentando o empreendedorismo em esferas que transcendem os limites (dos próprios) territoriais, que acabam sendo pequenos demais para controlar e dirigir todos os interesses econômicos, sociais e as identidades culturais de uma região.
Em áreas específicas como infra-estrutura, meio-ambiente ou saúde, os problemas entre as cidades estão de tal forma entrelaçados que os governos municipais precisam encontrar instrumentos operacionais que lhes permitam um maior rendimento de seus próprios esforços sem dispersão de recursos, sejam eles humanos, materiais ou até mesmo naturais.
Quantas vezes já ouvimos que precisamos resolver a questão dos resíduos sólidos? Ou que precisamos cuidar das vias de acesso? Ou que não possuímos mais espaço para a expansão industrial?
Essas são questões para as quais não adianta “brigar” sozinho... Assim como em nossas casas ou em nossas empresas, quando um vizinho tem um problema, os impactos certamente poderão interferir em “nosso próprio quintal”. Então, ao invés de disputar soluções, que tal buscar um caminho que seja menos oneroso e mais eficiente para todos?
Vivenciamos na última quinta-feira um momento histórico no Alto Tietê: a Consolidação do Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê.
Um momento que não pode ser apenas uma fotografia, mas um belo filme em ação, cujo roteiro será definido a partir de um adequado processo de planejamento que conte com escolhas estratégicas que, de forma integrada, facilitem a definição de prioridades, metas e propósitos de longo prazo que atendam toda a região numa agenda política que pense o desenvolvimento de forma sustentável.
E vale lembrar que planejamento não é só reflexão, mas também formulação de planos, programas e ações que possam efetivamente articular as várias organizações da sociedade: ong’s, governos, empresas e cidadãos.
Todos somos protagonistas desse filme! Cada um de nós, com direitos e deveres, podemos contribuir olhando para os aspectos simples de nosso bairro, cidade, comunidade e agindo naquilo que está ao nosso alcance. Afinal, quem não participa deixa aos outros a decisão de seu futuro.
O consórcio é dos municípios, mas a responsabilidade é de todos nós!

ANA MARIA MAGNI COELHO
Publicado no Caderno Opinião - Mogi News
01 de maio de 2010

Um comentário:

  1. Ana Maria,
    Achei muito relevante a sua presença no dia da Constituição do CONDEMAT. Assim como o SEBRAE, outras importantes organizações estavam lá. Banco do Brasil, CEF, Fiesp, ADRAT Agência de Desenvolvimento Regional do Alto Tietê, Universidades e muitas Ongs.

    Precisamos agora criar e por em prática esta agenda política que vc. tão bem disse em seu artigo. O momento de sinergia que passa o Alto Tietê é bastante propício para isso. Eu estou a postos!
    Abraço, JP

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário.
Ficarei feliz em conhecer sua opinião...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Preferidos do Lounge Empreendedor