sábado, 30 de abril de 2011

ENCERRANDO CICLOS


Hoje, concluímos um ciclo. Fim de mais uma semana. Encerramento de mais um mês.
Talvez por ter comemorado aniversário na última quarta-feira, 27 de abril, tenho pensado bastante sobre a vida e seus ciclos de evolução. Algumas vezes, ciclos não tão visíveis - e esperados - como o final da semana, mas períodos que se encerram; seja porque não fazem mais sentido em nossas vidas ou porque sempre tiveram um “prazo de validade” determinado e apenas não havíamos tomado ciência dele.
Acabou a faculdade? Perdeu o emprego? Terminou o namoro?
Talvez nem você mesmo entenda a razão do término de algumas coisas que pareciam tão sólidas e importantes em sua vida. Entretanto, se perder muito tempo buscando entendê-las, pode deixar de viver novas (e boas) oportunidades.
Não dá pra ficar esperando que entendam seu amor, reconheçam seu trabalho e esforço ou que lhe devolvam algo que ficou no passado.
Faça novas escolhas com olhos no futuro. Há que saber dizer basta! Há que se ter coragem!
Na vida, nada é estanque e a mudança pode ser muito melhor do que a sua própria situação anterior. Quando uma situação começa a se tornar estressante, chegou o momento final de um ciclo. O que não significa que terminou o tempo daquela situação. Parece confuso? Pois, se os ciclos terminassem com o tempo de todas as coisas, não poderíamos dar continuidade às nossas missões e sonhos.
Talvez você não precise romper todos os laços em sua vida, mas precisa saber que chegou o momento de mudar, de transformar a si mesmo.
A pergunta é: o que estou fazendo com esta situação agora?
Se a resposta é positiva, mesmo com situações de conflito existindo, continue. Agora, se a resposta é negativa, o caminho não pode ser outro se não a mudança!
Ciclos são assim. Algo a se perceber, muito mais do que se questionar.
Você pode começar um novo namoro, um novo curso ou encontrar um novo emprego. Ou pode criar novas situações e desafios no caminho em que já está. Aliás, sua pequena empresa também!
Perceba quais são os seus limites e como seus ciclos de vida se conduzem. Exercite seu autoconhecimento com muito jogo de cintura e desapego. Esqueça os “porquês” sobre o passado e pense nos “comos” para o futuro. Evite as paranóias e insônias de uma vida sem coragem de abandonar as perguntas para respostas que nunca virão.
Apenas encerre os ciclos! Não por causa do orgulho, por incapacidade, ou por soberba, mas porque simplesmente aquilo já não se encaixa mais na sua vida. Feche a porta, mude o disco, limpe a casa, sacuda a poeira. Deixe de ser quem era, e se transforme em quem é.”
(Texto com alguns autores mencionados: Sonia Hurtado, Fernando Pessoa ou Paulo Coelho).

ANA MARIA MAGNI COELHO
Caderno Opinião - MogiNews
30 de abril de 2011

sexta-feira, 29 de abril de 2011

IMPOSTO DE RENDA DE PESSOA FÍSICA


O prazo para entrega da Declaração do Imposto de Renda Pessoa Física acaba hoje (29) e, como é de costume, muita gente deve estar disputando seu próprio tempo no expediente para finalizar sua responsabilidade com o "Leão".
A própria Receita Federal tem alertado para o risco de as pessoas deixarem para enviar a declaração nos últimos dias, pois muitos contribuintes podem encontrar dificuldades devido ao acúmulo de acessos ao endereço do órgão. Isso sem contar que o sistema de transmissão das declarações fica fora do ar no período de 1h e 5h da madrugada.
Na correria, o maior cuidado que o contribuinte deve ter é com erros de digitação ou esquecimentos. Até para questões de imposto de renda, vale o velho ditado: "A pressa é inimiga da perfeição". No último dia, a possibilidade dos erros ocorrerem é sempre maior. E junto com um possível erro não identificado, pode vir também uma possível multa. 
Por isso, após a entrega, verifique sua situação!
Caso tenha contratado um contator para auxiliá-lo na declaração, peça o número do seu recibo de entrega e siga também os procedimentos:
Com o número do recibo de entrega da declaração, você pode gerar um código de acesso para acompanhar o processamento e verificar se houve alguma pendência na sua declaração. Para acessar o extrato, basta entrar no site da Receita Federal e clicar em "Extrato da DIRPF".
Além do número do recibo, alguns dados como CPF e data de nascimento também deverão ser preenchidos para que o contribuinte crie sua própria senha.
Automaticamente, o sistema mostra se a declaração foi ou não processada pelo Fisco, se caiu na malha fina e qual é o problema. Com isso, é possível corrigir a informação, enviar uma declaração retificadora e tirar a declaração anterior da malha.
Na correria, um dos erros mais cometidos é esquecer o dado principal: declarar a renda da fonte pagadora. Lembre-se que se você tem um dependente que recebe pensão ou aposentadoria, por exemplo, esse rendimento também deve ser declarado.
E uma coisa que achei muito legal na entrega da declaração de Imposto de Renda neste ano é que o recibo da declaração do IRPF está sendo impresso em duas vias para proporcionar mais segurança aos contribuintes. O número do recibo está na segunda via. A primeira, sem número, pode ser usada quando você precisar comprovar que entregou a declaração à Receita, em casos de empréstimos bancários, por exemplo.
Ainda não terminou a sua declaração?!? Então corre, que ainda dá tempo...

ACESSO A CRÉDITO


NEM TODO EMPREENDEDOR NASCE SABENDO

Um dos principais problemas das micro e pequenas empresas (MPEs) no Brasil é a obtenção de crédito para sua manutenção e para investimentos em expansão. Todo bom empreendedor quer fazer sua empresa crescer, mas muitas vezes esbarra na falta de dinheiro para realizar esse sonho.
Como nem todo empreendedor nasce sabendo, o post desta semana pretende facilitar o acesso que sua empresa pode ter ao crédito.
A primeira coisa a fazer é identificar se o crédito que você deseja ter é mesmo necessário. Muitas vezes, é preciso sanar problemas de gestão antes de requerer mais crédito ao mercado. Exemplos clássicos envolvem o fluxo de caixa e a não conformidade de prazos entre o recebimento do cliente e o pagamento do fornecedor.
Por isso, antes de formalizar um pedido de financiamento, identifique se é o melhor momento para investir.

terça-feira, 26 de abril de 2011

HIPERTENSÃO AFETA MILHÕES DE BRASILEIROS. UM DELES PODE SER VOCÊ!


 

Vida de empreendedor não é das mais fáceis. Mesmo com mais de 10 anos de consultoria voltada à pequenas empresas, ainda fico admirada com a energia e responsabilidade que cada um assume diariamente na empresa, na família e nas comunidades. Capacidade de liderança, independência, autoconfiança, exigência de qualidade e eficiência, persistência e comprometimento. Entre outras características, ser empreendedor é isso e, acima de tudo, ter uma atitude positiva perante a vida.
Atitude positiva que envolve, também, cuidar de si mesmo.
Conheço muitos casos de empresários que para dar vazão aos objetivos do negócio esquecem sua saúde e enfrentam qualquer situação com o único foco de manter o negócio gerando dividendos.
Mas será que sua saúde é um insumo que pode ser disponibilizado ao negócio? Já parou para pensar no custo que isso pode ter à sua vida?
Saúde não pode ser matéria-prima e com ela não se brinca. Por isso, aceitei o convite para ser embaixadora da campanha “Eu sou 12 por 8”.
Uma campanha humanitária da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) com o objetivo de difundir a importância de manter a pressão arterial normal e prevenir as graves conseqüências da hipertensão.
Você sabia que uma em cada cinco pessoas é hipertensa e que a maioria dos brasileiros não sabe se tem pressão alta ou não. Isso mesmo, não sabe.
Por isso, que tal aproveitar o Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão, procurar um posto de saúde e medir a sua?
Quando a pressão está em 12 por 8 ou menos, significa que tudo funciona bem.

 

Mas quando a pressão está continuamente aumentada, alguns órgãos importantes podem estar sofrendo desgaste.
Além do risco de morte, ter pressão alta aumenta as chances de ocorrência de infarto do coração, acidente vascular cerebral, insuficiência cardíaca e renal, impotência sexual, além de outras complicações que alteraram significantemente a qualidade de vida.
Hoje, a hipertensão é a principal causa das doenças do coração, dos rins e de derrame que matam 2 vezes mais que o câncer, 3 vezes mais que acidentes e 6 vezes mais que infecções, incluindo a AIDS.
Segundo a Organização Mundial de Saúde, quem é hipertenso e não faz o controle adequado pode reduzir sua expectativa de vida em 16 anos. Tempo suficiente para o seu negócio atingir a maturidade e gerar bastante lucro, concorda?
Então, meu amigo do Lounge Empreendedor, conscientize-se de que não adianta nada você cuidar da sua empresa e não se preocupar em cuidar de você. Comece a pensar em como encontrar um estilo de vida mais saudável, com atividade física regular, controle do peso, alimentação equilibrada e acompanhamento médico periódico.
Controlar o stress também faz parte das medidas necessárias para o controle da hipertensão arterial. Pense nas conseqüências da sobrecarga de trabalho sobre sua vida!















Mudar hábitos nem sempre é fácil. No entanto, algumas dicas podem favorecer essa mudança:
  • Reveja e avalie seus projetos de vida, impedindo que provoquem mais perdas do que ganhos a você e não apenas ao negócio.
  • Estabeleça prioridades no dia-a-dia e organize melhor o tempo, dedicando uma parte dele para o lazer - nem que seja por alguns minutos.
  • Aprenda a relaxar durante alguns minutos do seu dia - sentar em frente à televisão e assistir o que se apresenta, quase sempre de natureza violenta, não vale!
  • Efetue as refeições de forma pausada, preferindo as verduras, frutas e legumes - tomar as "milagrosas" fórmulas vitamínicas e produtos "naturais" também não vale!
  • E principalmente, não misture as questões de casa com as do trabalho.
Lembre-se que o cuidado com a sua saúde deve ser algo constante. Tenho certeza que vale muito mais a pena cuidar dela do que cuidar da doença.
Quem tem bom coração combate a hipertensão. Eu sou 12 por 8 e você?

BRASIL TEM A MAIOR TAXA DE EMPREENDEDORISMO DOS ÚLTIMOS ANOS


Boas notícias foram anunciadas aos apaixonados pela cultura empreendedora nacional durante a manhã desta terça-feira, 26 de abril.
Em 2010, o Brasil alcançou a maior taxa de empreendedorismo entre os países membros do G20 (grupo que integra as maiores economias do mundo) e do BRIC (grupo que reúne os emergentes Brasil, Rússia, Índia e China). O estudo mostra que no ano passado o País registrou o melhor resultado dos 11 anos em que participa da pesquisa GEM – Global Entrepreneurship Monitor, com a maior Taxa de Empreendedores em Estágio Inicial (TEA): 17,5% da população adulta (18 a 64 anos). Esse percentual revela que, no mundo, 250 milhões de pessoas empreenderam no ano que passou, sendo que no Brasil esse número chegou a 21,1 milhões de brasileiros exercendo alguma atividade empreendedora em negócios com até três anos e meio de atividade.
A GEM é o maior estudo independente do mundo sobre a atividade empreendedora. O projeto que atualmente é coordenado pelo Global Entrepreneurship Research Association (organização composta e dirigida pela London Business School, na Inglaterra, pelo Babson College, dos Estados Unidos, e pela Universidad Del Desarrollo, do Chile, e por representantes dos países participantes do estudo) tem entre suas finalidades avaliar, divulgar e influenciar as políticas de incentivo ao empreendedorismo no Brasil e no mundo. Sessenta países participaram do estudo em 2010, número recorde desde a sua criação.
A amostra da pesquisa trabalha com três categorias de países, respeitando o seu desenvolvimento econômico, conforme critérios definidos pelo Fórum Econômico Mundial. O primeiro grupo é o dos países cujas economias são baseadas na extração e comercialização de recursos naturais, que são os menos desenvolvidos, como a Bolívia e Uganda. O Brasil faz parte dos países impulsionados pela eficiência - que reúne as economias norteadas para a eficiência e a produção industrial em escala, onde também estão Chile e China. Os demais são países impulsionados pela inovação, que são os mais ricos, como Estados Unidos e Itália.
Entre os 17 países membros do G20 que participaram da pesquisa em 2010, o Brasil é o que possui a maior TEA, ultrapassando a China, com 14,4%, a Argentina, com 14,2%, a Austrália, com 7,8%, e os Estados Unidos, com 7,6%. Entre as nações que formam o BRIC, o Brasil tem a população mais empreendedora, com 17,5% em estágio inicial - a China teve 14,4%, a Rússia, 3,9%, enquanto a Índia não participou da pesquisa nos últimos dois anos. Em 2008, a TEA da Índia havia sido de 11,5%. Em 2009 a TEA do Brasil havia sido de 15,3%, ocupando a segunda posição no grupo dos G20, abaixo da China com taxa de 18,8%.
Não há dúvidas de que estamos realmente sedimentando um caminho de sucesso para quem deseja empreender no Brasil: conquistamos melhorias com o SuperSimples, com a Lei Geral das MPEs e com o Empreendedor Individual, mas ainda precisamos de regulamentação tributária para que tais avanços sejam sustentáveis a longo prazo.

Não basta empreendermos mais.
Chegou a hora de empreendermos melhor!

Luiz Barreto, Presidente do SEBRAE
“O ambiente econômico atual do Brasil favorece o surgimento de novas oportunidades aos micro e pequenos empresários, que precisam se preparar para enfrentar os desafios que virão”, afirma o presidente do Sebrae, Luiz Barretto. “Neste cenário, o Sebrae terá papel fundamental para auxiliar os empreendedores na identificação de oportunidades e na preparação para enfrentar os desafios da concorrência, com foco principalmente na inovação”, completa.

Precisamos reforçar a idéia de sermos mais competitivos em termos globais estimulando, inclusive, uma maior participação das micro e pequenas empresas na balança das exportações nacionais. Para isso, é preciso uma gestão profissional do negócio como foco na inovação, na qualidade e na responsabilidade socio-ambiental.
Estimular nas escolas cada vez mais disciplinas voltadas ao empreendedorismo também é um importante mecanismo de fomento a uma nova cultura nacional. Um maior nível de escolaridade influencia na qualidade dos empreendimentos no Brasil. Quanto maior a escolaridade e a renda maior é também a  taxa do empreendedorismo por oportunidade.
Por que isso é importante?
Negócios abertos com foco nas oportunidades tendem a se sustentar mais no mercado. Durante anos, o empreendedor brasileiro abriu negócios com foco no atendimento de suas necessidades e não com olhos nas oportunidades. Se você quer entender um pouco mais sobre oportunidade e necessidade, leia o post "Oportunidade X Necessidade" de outubro de 2009.
Sem nenhuma surpresa com relação ao setor mais atrativo aos novos empreendedores, o comércio é aquele em que mais se investe. De cada 100 empresários que abrem negócios por oportunidade no país, 25% se tornam varejistas. As outras áreas mais demandadas são as de alimentação e hospedagem (15%), atividades imobiliárias (13%) e indústria de transformação (10%).
E você, leitor do Lounge Empreendedor, pode estar se perguntando: o que leva uma pessoa a fazer tais escolhas?
Entre os empresários que apontam a oportunidade como razão de terem entrado no mundo dos negócios, 43% o fizeram pela busca de maior independência na vida profissional, 35% pelo aumento da renda pessoal, 18% para manutenção de sua renda pessoal e o restante citou outros motivos.
Outro dado relevante apresentado no relatório da pesquisa é que a "guerra dos sexos" está ficando cada vez menos importante no universo empreendedor. Há espaço para todos! Dos empreendimentos em estágio inicial (com menos de 42 meses), 50,7% foram iniciados por homens e 49,3% por mulheres. Apenas em Gana, as mulheres empreenderam mais do que os homens.
Ficou curioso? Quer saber um pouco mais sobre esse celeiro de oportunidades empreendedoras que o Brasil vem se mostrando?
A pesquisa completa bem como seu sumário executivo está aqui.

segunda-feira, 25 de abril de 2011

PESQUISA SOBRE EMPREENDEDORISMO



O Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) divulga amanhã, 26 de abril, a última versão da pesquisa Global Entrepreneurship Monitor, a GEM 2010, que mede o nível de empreendedorismo no Brasil e no mundo. Nesta edição do estudo, foram analisados 60 países, a maior participação já registrada desde 1999, quando a pesquisa foi criada.
Esta é a 11ª participação consecutiva do Brasil na GEM, o que já possibilita uma análise histórica do comportamento do empreendedor brasileiro na primeira década do século 21. O estudo revela, entre vários aspectos, a taxa de empreendedorismo do Brasil, a participação dos jovens no universo empresarial e a motivação para empreender. Nesta edição, a GEM trará um tópico especial sobre a mulher empreendedora brasileira.
Para vários estudiosos do empreendedorismo, a pesquisa tem servido de base para a identificação dos fatores críticos que contribuem ou inibem a iniciativa empreendedora da população brasileira. Os resultados da última edição (GEM 2009, apresentada em abril de 2010) apresentaram o aumento na taxa de empreendedorismo, maior participação feminina no comando dos empreendimentos e o sexto lugar como um dos países mais empreendedores do mundo.
Quanto à Taxa de Empreendedores em Estágio Inicial, TEA, o Brasil conquistou um percentual de 15,3%, equivalendo a um universo de 18,8 milhões de empreendedores. A TEA é composta pela proporção de pessoas com idade entre 18 e 64 anos envolvidas com empreendimentos em estágio inicial ou com menos de quarenta e dois meses de existência.
E das 18,8 milhões de pessoas à frente de empreendimentos em estágio inicial no Brasil, as mulheres superaram mais uma vez o desafio. Quando o tema é empreender com eficiência e competitividade, 53% dos novos empreendedores são mulheres contra 47% de homens.
Vamos aguardar e descobrir as novidades da nova edição. Os números serão divulgados pelo presidente do Sebrae Nacional, Luiz Barretto, durante coletiva de imprensa, em São Paulo.


Serviço
GEM 2010 - Global Entrepreneuship Monitor
Coletiva de Imprensa: 26/04/2010, terça-feira
Horário: 10h30
Local: Hotel Blue Tree. Av. Brigadeiro Faria Lima, 3989 - Vila Olímpia, São Paulo

Assessoria de imprensa:
Beth Matias (11) 9656 4582
Agência Sebrae de Notícias: (61) 3243-7851/ 3243-7852/ 8118-9821
Central de Relacionamento Sebrae: 0800 570 0800

FELIZ AQUELE QUE TRANSFERE O QUE SABE E APRENDE O QUE ENSINA

“Não sei se a vida é curta ou longa para nós, mas sei que nada do que vivemos tem sentido, se não tocarmos o coração das pessoas. Muitas vezes basta ser: colo que acolhe, braço que envolve, palavra que conforta, silêncio que respeita, alegria que contagia, lágrima que corre, olhar que acaricia, desejo que sacia, amor que promove. E isso não é coisa de outro mundo, é o que dá sentido à vida. É o que faz com que ela não seja nem curta, nem longa demais, mas que seja intensa, verdadeira, pura enquanto durar. Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina.”
(Cora Coralina)

Fotos: Fabiane Mello - Colégio Brasilis

Na última semana, fui surpreendida com um convite do Colégio Brasilis para ser jurada da VII Noite Poética com os alunos do Ensino Fundamental II e Médio. A iniciativa foi idealizada há oito anos e é realizada pelos professores do colégio junto aos seus alunos contextualizando conceitos e prática literária.
Em 2011, os alunos pesquisaram sobre a vida e a obra de Cora Coralina e criaram suas poesias tendo como tema a humildade, a vida, o amor e a maternidade. Na noite poética, os pré-selecionados apresentam suas poesias para uma comissão de jurados e também para seus pais, colegas e convidados.
Sem dúvida, um raro momento entre as prioridades de jovens e adolescentes do século XXI. Entre Tablets, Celulares, Nintendos DS ou PlayStations, lá estavam eles versando e recitando palavras de amor, homenagens à vida e a sorte.

“O amor existe desde o nascer. É algo bom de viver! Com ele, aprendemos a crescer.” (Maitê Piccolomini Bertaiolli – 5ª série)

“Vou falar de mulher humilde, com dificuldades, mas feliz. Usarei a arte de cozinhar para somente poder alegrar.” (Vinicius Zagne Dal Col - – 5ª série)

“Algumas pessoas esquecem que têm uma vida. Não aproveitam, não se cuidam e destróem a vida dos outros” (Karen Emi Nakiri Nicoliche – 5ª série)

“Mãe é uma antiga amiga, dá carinho, atenção e amor. Você nunca estará sozinho ao sentir o seu calor” (Bruna Nakamura Yamanaka – 6ª série)

“Amor... Algo que ninguém imagina, escolhe, sente ou prevê. Sensação que todo mundo já teve, tem ou vai ter” (Giovanna Maria de Melo Modesto – 6ª série)


“A vida é muito boa como o amor de uma família. A vida é um tesouro, um vasto mar de maravilha” (Guilherme Augusto Ferraz do Amaral – 6ª série)

Um dia antes da noite poética, recebi em casa uma delicada e bem cuidada apostila com as 14 poesias classificadas e passei boa parte da noite buscando classificá-las em critérios como criatividade, coerência, vocabulário, fluência/unidade rítmica e mensagem do texto. Ah! Que dificuldade... Confesso que deixei para dar as notas pessoalmente. E não me arrependo.
Uns após os outros, poetas e intérpretes subiam ao palco do Theatro Vasques, o teatro municipal de Mogi das Cruzes, e transformavam as doces palavras escritas no papel em um momento mágico. Alguns gaguejavam, outros esqueciam os versos ou faziam novas poesias na simplicidade de suas rimas, e os mais ousados... Ah, os mais ousados pareciam recitar em grande sarau.

“Aquele dia chegou... O dia de encarar meus medos e planejar o futuro. O dia de parar de sonhar e começar a realizar. O dia para sentir falta da velha vida que se encerra aqui. Adeus infância!” (Luiza de Oliveira Passos Jesus – 7ª série)

“Há pessoas que reclamam não sei exatamente do que. Há pessoas que aclamam que seja boa enquanto durar. Te apresento, esta é a vida.” (Ligia Mota Santos – 7ª série)

“Enquanto tiver forças mostrarei o meu valor e com minha humildade encontrarei o meu amor” (Marcos Vinicius Neri Jacoski – 7ª série)

“Seu rumo, sua decisão... Quer fazer história ou calar-se na solidão?” (Guilherme Pinheiro dos Santos – 8ª série)

“A amizade é um tipo de amor. Um amor mais doce e um mais salgado. Com você perto de mim vira um amor colorido e engraçado” (Vitória Carlos Piassa – 8ª série)

“Durante a vida fiz várias escolhas, tanto boas quanto ruins; mas de nenhuma me arrependo, foram as escolhas que fiz” (Júnia Prado Mangini – 8ª série)

A escola preparou a decoração e o ambiente para a noite com muito cuidado: uma linda lua emoldurava o palco, danças e músicas distraíam o público enquanto nós, jurados, resolvíamos as dúvidas sobre os critérios e as categorias da VIII Noite Poética do Colégio Brasilis.
Quisera ter premiado a todos e justamente por não poder fazê-lo, faço questão de trazer ao Lounge Empreendedor trechos pequenos de todos concorrentes. A vida é mesmo assim quando se resolve competir. Uma hora a gente ganha e em outras, apenas faz parte. Uma linda parte...

“Há um lugar aonde vou quando estou triste. É um lugar dentro de mim que nunca viste e que inventei para guardar o que sentisse” (Fernanda Figueira Tavares – 1º ano EM)

“Tempo, ah o tempo! Dá o chão, dá as asas... Prende, liberta... Faz rir, faz chorar. Tempo, ah o tempo! Esse sim é paradoxo!” (Natália Lemes Ribeiro dos Santos – 2º ano EM)

“Perdida no mundo, um coração sozinho. Vida liberta, vida sem colo, sem carinho. Estrela cadente: uma oração. Apareceu um mocinho. Roubou meu coração e entreguei minha vida em suas mãos” (Pamela Kaori Kabaya – 3º ano EM)

Um dos detalhes mais bem cuidados da noite foi a presença da única filha de Cora ainda viva e autora da biografia romanceada "Cora Coragem Cora Poesia”, Vicência Bretas Tahan.
Tive a grata satisfação de sentar praticamente ao seu lado durante toda a noite e de vê-la se preocupar os critérios do julgamento das poesias ou com a premiação de todos os ganhadores com livros sobre a obra de sua mãe.
Entretanto, a maior emoção estava por vir...
Aquela aparentemente frágil senhora recitou sem microfone e com muita emoção, “ESTAS MÃOS” de Cora Coralina encerrando a noite poética em 2011:


“Olhe para estas mãos
de mulher roceira,
esforçadas mãos cavouqueiras.

Pesadas, de falanges curtas,
sem trato e sem carinho.
Ousadas e grosseiras.

Mãos que varreram e cozinharam
Lavaram e estenderam
roupas nos varais.
Pouparam e remendaram.
Mãos domésticas e remendonas.

Íntimas da economia,
do arroz e do feijão
da sua casa.

Do tacho de cobre.
Da panela de barro.
Da acha de lenha.
Da cinza da fornalha.

Que encestavam o velho barreleiro
e faziam sabão.
Minhas mãos doceiras…

Jamais ociosas.
Fecundas, Imensas e ocupadas,
Mãos laboriosas.

Abertas sempre para dar,
ajudar, unir e abençoar.
Mãos de semeador…

Afeitas à sementeira do trabalho.
Semeando sempre.
Jamais para elas
os júbilos da colheita.

Mãos tenazes e obtusas,
feridas na remoção de pedras e tropeços,
quebrando as arestas da vida.

Mãos alavancas
na escava de construções inconclusas.
Mãos pequenas e curtas de mulher
Que nunca encontrou nada na vida.

Caminheira de uma longa estrada.
Sempre a caminhar.
Sozinha a procurar, o ângulo prometido,
a pedra rejeitada.”

E assim eu também finalizo esse longo, mas adorável post no Lounge Empreendedor. Poesia traz felicidade!
Fica a lição do Colégio Brasilis: estimular a cultura e a poesia é um caminho para formação de jovens diferenciados. Crer na possibilidade de retomar valores de tempos antigos também é inovar nas propostas pedagógicas e oferecer um caminho sólido na formação de cidadãos.
Parabéns a todos os envolvidos: alunos, professores, coordenadores e mantenedores. Tenho orgulho em ser um pouco “Brasilis” também.

domingo, 24 de abril de 2011

DOMINGO DE PÁSCOA: CHOCOLATE, FÉ E OPORTUNIDADES

Falar sobre a Páscoa é inevitavelmente falar em chocolate.
Como venho de uma formação cristã, é claro que oriento meus filhos sobre o real significado desse evento religioso cristão e busco ir além da simples compra de ovos de Páscoa e bombons.
Em 2011, eu e meu filho mais velho nos preparamos para o momento da ressurreição em abstinência durante a quaresma. Ele vetou o chocolate e eu quase enlouqueci retirando o refrigerante da minha dieta. Como a intenção da quaresma é a penitência para remissão dos pecados, escolhemos aquilo que nos tempos modernos nos traria maior significado do que a carne do início do século IV.  Se "todos pecamos e todos precisamos fazer penitência”, como afirma São Paulo, certamente optamos por aquilo que nos é mais difícil.


É claro que apenas isso não basta. Como li no Blog da Manna: "mais importante que tudo isso é ter Jesus dentro do coração, da boca pra fora, fazer pose perante a família, fingimento e falsidade nada disso adianta!"
Por isso, usei o período da quaresma para profundas reflexões (principalmente profissionais) e para a prática dos princípios essenciais à minha fé. Reaproximar-me de Deus faz parte das minhas metas para 2011 e também do meu crescimento pessoal para que possa me tornar uma pessoa melhor e proporcionar o bem para os demais.
Além destas reflexões, é claro que também aproveito o período da Páscoa com todas as suas possibilidades (algumas até um pouco pagãs) de comemoração.
A tradição do Coelho e seus ovos coloridos surgiu de povos que comemoravam nesta época a passagem do inverno para a primavera. Como parte das comemorações era costume oferecer e receber ovos coloridos, que representavam a vida e a fertilidade que esta estação do ano trazia. Para a entrega destes ovos, quer animal mais veloz e mais fértil que o Coelho? Sua escolha não foi à toa.
Ao longo do tempo, os ovos de pato ou galinha pintados manualmente foram sendo substituídos por ovos de madeira, prata e até mesmo ouro decorados com pedras preciosas, até que, com a chegada das indústrias de chocolate, passaram a ser produzidos com esta matéria prima. O chocolate se tornou, então, um dos símbolos da páscoa. E eu confesso que não reclamo!
Lembro-me com saudade das aulas no ensino fundamental no Colégio Imperatriz Leopoldina onde estudei por toda minha vida quando nos aventurávamos a pintar cascas de ovos e enchê-los de chocolate nessa época do ano.


Lembro-me também da minha mãe e de suas aventuras por toda a casa com os ovos de chocolate escondidos gerando ansiedade e correria em todos nós. É claro, que até hoje o ritual continua... E agora na casa da nossa própria família Coelho!

Como uma boa chocólatra de plantão, hoje é um dia de “lambança” em família. Combino com amigos e parentes a quantidade de ovos que as crianças ganharão evitando abusos e excessos desnecessários, mas mesmo em constante luta contra a balança, hoje é dia de deixar os benefícios do chocolate falarem mais alto.
Sim! Chocolate pode trazer vários benefícios à saúde.


Aliado a sensações de prazer e bem-estar, rico em carboidratos e excelente fonte de energia, o chocolate também pode beneficiar a saúde do coração, pois contém flavonóide, uma substância presente na semente do cacau que age como protetor cardiovascular. Essa substância quando absorvida pelo organismo ajuda na redução da formação de placas de gordura, diminui a oxidação do colesterol ruim, melhora o fluxo sanguíneo e o controle da pressão arterial, beneficiando o funcionamento do coração. A Associação de Cardiologia dos Estados Unidos afirma, inclusive, que o chocolate ajuda a reduzir os riscos de ataque cardíaco e diminui a tendência de coagulação das plaquetas e obstrução dos vasos capilares.
Portanto, com moderação, essa tentação está totalmente liberada neste Domingo de Páscoa.
Aliás, costumo dizer que pior do que fugir da dieta é sentir-se culpado. Aproveite a data, escolha um chocolate de boa qualidade (menos gordura e açúcar e mais cacau) e delicie-se!
Lembre-se que além do doce sabor do chocolate em seu paladar, você também pode aproveitá-lo para incrementar seu negócio. Receitas? Bombons? Que tal ir além?
Aposto que você já percebeu como esse ingrediente vem sendo incorporado a diversos segmentos que vão além da gastronomia.
Se um dia ele já foi responsável pelo aparecimento da acne no rosto ou por todos aqueles quilinhos a mais no corpo das mulheres, hoje é um aliado em tratamentos estéticos (cremes, sabonetes e perfumes), em maquiagens (batons, gloss, esmaltes) e na decoração (velas aromáticas, almofadas, incensos).
Portanto, nesse Domingo de Páscoa, mergulhe no universo do chocolate. Com ou sem calorias...


sábado, 23 de abril de 2011

SÁBADO DE ALELUIA


Chegamos ao Sábado de Aleluia! Para muitos, o último dia da Semana Santa é apenas um dia de faxina em casa, compra dos ovos de chocolate para quem a gente lembrou de última hora e preparação para a Páscoa. No entanto, esse dia sem liturgia tem um significado espiritual próprio.
Depois de morrer pela salvação de seu povo, Cristo desceu ao reino da morte e permaneceu três dias no sepulcro antes de sua ressureição e da renovação das esperanças de todos os catolícos. Não pretendo oferecer a vocês um post cristão, mas sim uma reflexão pessoal.
Jesus não foi um homem mediocre. Não era serviçal, questionava as tradições e as regras da época e como sempre defendo nos textos do Lounge Empreendedor, tinha uma causa pela qual lutou todos os dias de sua vida.
Durante os primeiros 30 anos da sua vida, realizou um trabalho que não era exatamente a sua missão. Foi colocado no meio do povo judeu, do império romano e mesmo assim não negou sua própria Verdade. Não deixou que o medo o impedisse de ir adiante.
Muitas vezes, desacreditado e massacrado, Ele sabia ouvir críticas e era assertivo em suas pregações. Fez seguidores não por lhes dar o que queriam, mas por fazê-los caminhar em um mesmo sentido e estimulá-los a pensar sobre as pedras que jogavam sobre Ele. Desafiou tudo e todos. Na cruz, rendeu-se ao Pai com a certeza do dever cumprido. Fez Sua história! "Pai, perdoai-os porque eles não sabem o que fazem." (Lucas, 23:34).
Independente da sua religião, que tal deixar-se render à paixão e visão empreendedora de Jesus. Seja honesto, assuma a responsabilidade pessoal por suas decisões, ofereça credibilidade ao seu negócio e não esconda dos seus discípulos os caminhos que deverão percorrer.
Será que você já cumpriu sua missão? Imagine-se descendo aos cantos mais tenebrosos de sua própria existência e precisando responder ao Pai sobre a história que construiu. O que excluiria da vida? Quais foram suas conquistas? Teria recalcado coisas que lhe incomodaram ou empurrado algo para as "câmaras escuras" de sua vida? Para onde se nega a olhar? Sempre é tempo de olhar a vida de frente.
Você não precisa ter todas as oportunidades a seu favor para fazer sua história. Jesus realizou seus milagres mais conhecidos em um região bem pequena da Galiléia. Não pense que por ser pequeno em uma cidade às margens do Rio Tietê você também não deva fazer a sua. Jesus trilhou o caminho da humilhação, foi rebaixado ao extremo, mas jamais deixou de estar consciente de sua dignidade e de sua missão.
Neste Sábado de Aleluia tome todos os seus medos pela mão e reconduza-os à luz. Somos todos reis e rainhas. Concentre-se nas coisas sob as quais você tem controle e abrace com compaixão aquilo que desconhece.
Você pode ter boas surpresas se renovar em si mesmo a certeza de que o amanhã sempre pode ser melhor.
Aprenda a levantar mesmo quando alguma coisa der errado no seu trabalho ou quando surgir um conflito em seus relacionamentos. Se fracassar ou se decepcionar, busque um novo caminho.
Ressurreição significa levantar-se sempre e não ficar no chão quando levar um tombo.
“Malhar o Judas” não fará de você uma pessoa melhor, mas sim olhar para os cantos mais obscuros de si mesmo. Traição é não respeitar seus próprios sonhos e sua missão.
Feliz Páscoa!

ANA MARIA MAGNI COELHO
Publicado no Caderno Opinião - Mogi News
23 de abril de 2011

domingo, 17 de abril de 2011

UM BOM PROFESSOR, UM BOM COMEÇO



Todos sabem que a educação é a base de tudo: é a base para um país melhor, mais justo, mais ético e com pessoas cientes dos seus direitos e deveres. O alicerce do desenvolvimento de uma sociedade é uma educação de qualidade e universalizada. Parece papo de pedagoga, eu sei... Mas você tem que concordar que miséria, violência e desigualdades sociais são filhas da falta de educação de um país.
Sou filha de professora, diretora de escola e supervisora de ensino e justamente por isso, reconheço todos os avanços da educação nos últimos anos. Entretanto, mesmo com todas as conquistas, o Brasil ainda vive uma realidade triste nesse setor. Escolas desestruturadas, falta de acesso para todas as crianças e professores ganhando salários aviltantes e sendo humilhados por adolescentes cujos pais terceirizam a atividade de educar as escolas.
É triste pensar que apenas 5% dos melhores alunos que se formam no ensino médio desejam trabalhar como professores da educação básica, principalmente se considerarmos a importância que um bom professor exerce em nossas vidas. Um professor que ajude, de fato, no aprendizado, que abra possibilidades e auxilie na escolha entre esta ou aquela profissão contribuindo para a formação do caráter e valores dos jovens e crianças.
É impossível querer erradicar a pobreza, acabar com a violência e com as desigualdades sociais usando qualquer caminho que não seja a educação. A vida traz de volta aquilo que a gente oferece a ela. É a lei da ação e reação, “gentileza gerando gentileza”.
Enquanto não houver uma política séria que valorize os professores e ofereça uma educação básica de qualidade, continuaremos a viver em um país cheio de contrastes onde a violência cresce a passos largos e invade justamente o muro das escolas.
Sob a afirmação de que “a base de toda conquista é o professor”, na última terça (12 de abril) aceitei o convite de Samantha Shiraishi e acompanhei o lançamento da nova campanha de mobilização do movimento Todos pela Educação sob o slogan "Um bom professor, um bom começo". 
Durante um café da manhã com @samegui, @gnsbrasil, @andersoncosta e a querida amiga @AnaAragao diretamente de Recife, me apaixonei pela campanha.

Eu, @samegui, @AnaAragao, @gnsbrasil e @andersoncosta

As peças são muito envolventes e fazem com que pensemos em quais foram aqueles professores que marcaram nossa educação e nossas escolhas. Lembrei-me da Vera Lúcia (professora na 3ª série e professora de português alguns anos depois), do Gilmar (professor de Matemática no Ensino Médico), da Carmem Lúcia (de História e Educação Moral e Cívica) e claro, da tia Leda que foi a responsável por me auxiliar no processo de alfabetização no Colégio Imperatriz Leopoldina.
Ah!!! Quantas boas lembranças passam por recordações de bons professores... Isso sem contar aqueles que viraram amigos na faculdade, conselheiros e orientadores além dos nossos TCC.
Tenho muita satisfação em oferecer espaço no Lounge Empreendedor para mais essa causa da qual me orgulho em fazer parte!
Como escreveu Samantha Shiraishi no A Vida Como a Vida Quer, eu me senti parte dessa turma.



"Esta sensação de pertencimento é um direito que todos temos. Mas para pertencer, é preciso primeiro saber ser – descobrir em nós o potencial para sermos quem podemos ser. Isso quem nos dá, depois dos nossos pais e ancestrais nos darem vida, é um bom professor" - Lindo, Sam!



O Todos pela Educação é um movimento apartidário que congrega sociedade civil, gestores públicos de Educação, iniciativa privada e especialistas com a missão de contribuir para a garantia do direito de todas as crianças e jovens a uma Educação de qualidade até 2022, ano do bicentenário da Independência do Brasil. Afinal, não dá para pensar em independência sem pensar em educação!
Ou tomamos uma decisão firme para concretização do direito de aprender de todos os jovens e crianças, ou então continuaremos incentivando projetos paliativos e avaliações infundadas que apenas empurram o problema da falta de valorização dos bons profissionais do magistério para a frente.
"Educadores, onde estarão? Em que covas terão se escondido? Professores, há aos milhares. Mas professor é profissão, não é algo que se define por dentro, por amor. Educador, ao contrário, não é profissão; é vocação. E toda vocação nasce de um grande amor, de uma grande esperança.” (Rubem Alves).
Eu tenho esperança! E você?
Leve adiante essa idéia e conte aquilo que #1BomProfessorMeEnsinou.




Ana Maria Magni Coelho
Publicado em 16 de abril de 2011

quinta-feira, 14 de abril de 2011

E-COMMERCE


NEM TODO EMPREENDEDOR NASCE SABENDO

O comércio eletrônico no Brasil vem crescendo a uma velocidade impressionante. Em 2009, em meio a uma crise mundial, essa modalidade cresceu mais de 30% atingindo um faturamento acima de R$ 10 bilhões, segundo dados do e-bit. Em 2010, o crescimento foi superior a 40% chegando perto dos R$ 15 bilhões de faturamento, sendo que somente no primeiro semestre deste ano as vendas chegaram a R$ 6,7 bilhões.
Como nem todo empreendedor nasce sabendo qual é a melhor forma de aproveitar esse novo mercado, é preciso entender possíveis caminhos para que sua micro ou pequena empresa também possa fazer negócios on-line.
Não é preciso começar grande. Tudo deve ser planejado de forma escalável para que o negócio possa crescer com eficiência e agilidade.

MOTIVAÇÃO E SUAS BASES TEÓRICAS

Fico muito feliz quando um post traz uma boa discussão e repercute positivamente em várias mídias e conversas de amigos.

Ontem o texto "A IMPORTÂNCIA DE MANTER A EQUIPE MOTIVADA", publicado no Estadão do último domingo, gerou uma boa conversa entre os meus amigos no Facebook.
Não resisti e por isso, trago para o Lounge Empreendedor um pouco mais sobre essa questão motivacional.

Priscilla de Sá
Mesmo sem se lembrar da fonte, Priscilla de Sá, uma querida amiga dos tempos de Cásper Líbero, me fez pensar sobre valores percentuais que demonstrem a importância do salário como fator motivacional às pessoas. "O salário é apenas 4% da motivação dos funcionários. Quando se trata de executivos, o percentual sobe para 9%."
Não tenho dúvidas de que dinheiro é fundamental, mas não pode ser a única variável para incentivar uma equipe. Salários altos não garantem motivação para todas as pessoas. É claro que se o salário for abaixo do mercado, a pessoa pode até se desmotivar, mas mantê-lo acima da média em troca da simples cobrança por resultados e metas não será garantidor de motivação.

Thereza Bukow
Assim como a Thereza Bukow, acredito que "por trás do salário precisa haver uma MISSÃO e uma CAUSA." O motor da motivação é o sentimento de pertencimento e o senso de propósito comum. Trata-se um processo endógeno que determina a intensidade, direção e persistência dos nossos esforços em prol de um resultado que precisamos desejar atingir. Não basta alguém nos mandar fazer!
Fiodor Dostoievski, considerado um dos maiores romancistas da literatura russa e um dos mais inovadores artistas de todos os tempos, dizia que "o segredo da existência humana consiste não somente em viver, mas ainda encontrar o motivo para viver." Justamente por isso, encontrar o que realmente desperta o desejo ou o "motivus" (do latim) nos membros das equipes é um desafio e tanto para qualquer gestor. Na verdade, a discussão de ontem me fez pensar sobre todos nós.

Patricia Eroles
Patricia Eroles, apresentadora de um programa de TV em Mogi das Cruzes, fez uma pergunta aparentemente simples, mas que pode ajudar muito a entender quem é quem em seu grupo de trabalho.
Agora eu pergunto:

"Vocês prefeririam ganhar 10 mil reais por mês, num ambiente profissional chato onde você não é reconhecido; ou preferiria ganhar 5 mil num ambiente de trabalho agradável???"

Só consigo responder essa questão tomando parte do aprendizado adquirido à partir de um estudo realizado por David McClelland que identifica três bases motivacionais.
Para ele, todas as pessoas têm necessidades secundárias adquiridas socialmente (realização, afiliação e poder) que vão além das necessidades anteriormente estudadas por Maslow. Tais necessidades apresentam níveis diferentes em cada um de nós determinando, assim, nosso padrão pessoal de comportamento.
Pessoas motivadas por realização são orientadas para tarefas, procuram continuamente a excelência, apreciam desafios significativos e satisfazem-se ao completá-los, determinam metas realistas e monitoram seu progresso em direção a elas. Normalmente, têm uma ligação mais direta com a justa remuneração pelos resultados que obtém.
Indivíduos motivados por afiliação desejam estabelecer e desenvolver relacionamentos pessoais próximos e pertencer a grupos. Cultivam a cordialidade e o afeto em suas relações e estimam o trabalho em equipe mais do que o individual. Nem preciso dizer que estes são os que preferem ganhar um pouco menos, mas com melhor qualidade nos relacionamentos.
Finalmente, aqueles motivados pelo poder apreciam exercer influência sobre as decisões e comportamentos dos outros, fazendo com que as pessoas atuem de uma maneira diferente do convencional, utilizando-se da dominação (poder institucional) ou do carisma (poder pessoal). Gostam de competir, vencer e estar no controle das situações. São super ligados aos seus "cargos" e status.
Você já parou para pensar onde você se encaixa?
Antes de entender como motivar sua equipe, que tal respeitar aquilo que motiva você?
Tenho certeza que em algumas situações você prefira realizar coisas, em outras adore competir e exercer o controle ou que em várias delas aprecie boas relações pessoais. Mas qual é a sua base motivacional preponderante?
Meu convite é que você reflita.
Empreendedores precisam trazer os melhores resultados para seus negócios. Conhecer a realidade de si mesmo assim como a de seus funcionários é a forma mais correta para motivá-los em prol daquilo que faça sentido ao bom desempenho de todos vocês.
E aí?!? O que motiva você?

quarta-feira, 13 de abril de 2011

A IMPORTÂNCIA DE MANTER A EQUIPE MOTIVADA


Nas palestras de gestão de pessoas que realizo, muitos empreendedores me questionam se aumentar o salário dos funcionários é uma boa estratégia de motivação. Não tenho dúvidas de que dinheiro é fundamental, mas nem sempre o salário é a principal variável para incentivar uma equipe.
Motivação está intimamente ligada aos significados e valores pessoais de cada indivíduo. É um fenômeno interno, não externo, e varia de acordo com as percepções e interesses de cada um. Para manter uma equipe motivada, o empregador ou líder precisa conhecer bem seus funcionários a fim de construir e oferecer significados reais a cada um.
O ambiente de trabalho, a falta de perspectivas de carreira ou de conhecimentos apropriados à sua função, processos mal estruturados, a falta de reconhecimento, problemas de relacionamento com o superior ou colegas são apenas alguns dos fatores para a baixa da motivação de um funcionário.
Motivação é conseqüência, e não causa.
Nas empresas, falta de motivação pode levar a problemas com absenteísmo, alta rotatividade e conseqüente não cumprimento das metas estabelecidas. Para mantê-la em níveis apropriados, é preciso que o empregador ou o líder dedique-se a conhecer profundamente sua equipe. Afinal, ninguém fica motivado por razões que sejam dos outros.
É preciso inspirar as pessoas a darem o melhor de si, a assumir riscos, a pensar de forma empreendedora e a libertar o potencial que possuem.
Seria tudo muito fácil se pudéssemos clicar com o botão direito sobre a equipe, selecionar a opção “Incrementar motivação”, e pronto. Mas a motivação é um processo, não um evento isolado. Medidas corretivas como qualidade de vida, liderança transformadora, planos de carreira e remuneração justa poderão ajudar a adequar o ambiente de trabalho, criar perspectiva de crescimento dentro da empresa e manter os funcionários mais motivados e produtivos. Entretanto, não servem como receita de bolo. O fermento para cada ingrediente está no líder ou empregador.
Ofereça seu tempo a entender as razões da desmotivação dos membros da equipe. Saná-las e evitar que o problema volte ou se dissemine para os outros funcionários pode parecer complicado, mas é o melhor caminho para garantir a produtividade da sua empresa.
Vale sempre lembrar que, em qualquer contexto, é melhor prevenir do que remediar. O custo da prevenção prova-se menor que a resolução em um nível grave de conflito ou em um afastamento médico prolongado. 
Prevenir a falta de motivação requer o desenvolvimento de uma visão sistêmica dos processos da empresa e das expectativas e talentos dos funcionários, uma real preocupação com o desenvolvimento de habilidades interpessoais nos membros das equipes e, em paralelo, o estímulo da busca por conhecimentos técnicos e de mercado.
Não tenha dúvidas de que o sucesso de qualquer empreendimento depende de uma equipe motivada. Pessoas com baixo astral trazem baixos resultados. Funcionários que “vestem a camisa” da empresa e se empenham para ver seu crescimento e melhorias a cada dia são essenciais para qualquer negócio. Por isso, empreendedores devem sempre se preocupar com o ambiente de trabalho. Pessoas desmotivadas podem anular o mais perfeito negócio.  Pense nisso!


ANA MARIA MAGNI COELHO
Publicado no Caderno de Oportunidades
10 de abril de 2011
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Preferidos do Lounge Empreendedor